Envolver a comunidade evidenciando o património imaterial das vivências do mar e das suas gentes

Teatro | AMAR e MAR de Esposende: exemplo de boas práticas

Teatro | AMAR e MAR de Esposende: exemplo de boas práticas

Pub

 

 

AMAReMAR, projeto acarinhado e promovido pelo Município de Esposende, foi apresentado como exemplo de boas práticas, na 18.ª Semana Europeia das Regiões e Cidades.

Esposende participou no evento a convite da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho, no âmbito da implementação do projeto “CHERISH – Criação de oportunidades para o crescimento regional através da promoção do património cultural das comunidades pesqueiras na Europa”. Organizado pelo parceiro de projeto da Letónia, o evento decorreu em formato on-line e contou com a participação de vários países, incluindo Portugal.

Alexandra Roeger, a vice-presidente da Câmara Municipal de Esposende e vereadora da Coesão e Desenvolvimento Social, teve, assim oportunidade de partilhar experiências e boas práticas do AMAReMAR, projeto referenciado na medida em que potencia o envolvimento da comunidade em objetivos comuns, promove a educação não formal, a intergeracionalidade, a integração de distintas formas de arte e de cultura, a preservação e a divulgação de tradições, como verdadeiros instrumentos de coesão social.

Em diversos momentos ao longo do seu percurso iniciado em 2015, o AMAReMAR tem retratado e colocado em evidência o património imaterial das vivências do mar, das suas gentes e das comunidades piscatórias, através das oficinas de Teatro, Música, Fotografia e Vídeo, Costura Criativa e Ilustração. Por esta via, o Município está a contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

A avaliação do AMAReMAR tem sido apontada pelos participantes como muito positiva, quer por fatores individuais, como a melhoria da sua autoestima, a capacidade de enfrentar novos desafios, quer por fatores coletivos, de inclusão social e cultural, como o sentimento de pertença a um grupo que trouxe para o espaço público momentos da história local recontada, fazendo a comunidade reviver o passado, viver o presente e projetar o futuro de Esposende.

Este trabalho de parceria internacional e interinstitucional culminará com a realização de um plano de ação a implementar a partir de setembro de 2021 para a prossecução do objetivo comum que é o aumento da atratividade das regiões com comunidades piscatórias.

O projeto CHERISH, aprovado no âmbito do programa INTERREG EUROPE, e desenvolvido em Portugal pela CIM Alto Minho, assenta em práticas que promovam a operacionalização de sinergias e a cooperação inter-regional a nível europeu, visando a melhoria de políticas públicas de desenvolvimento relacionadas com a proteção e promoção do património cultural nas comunidades piscatórias, a fim de aumentar a atratividade dessas regiões para as empresas, cidadãos e turistas.

*

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo. Pode fazê-lo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.