PNV é um dos grandes responsáveis pela diminuição da mortalidade infantil em Portugal

Saúde | SNS atualiza Plano Nacional de Vacinação

Saúde | SNS atualiza Plano Nacional de Vacinação

Pub

 

 

O SNS atualizou o Programa Nacional de Vacinação (PNV) a 1 de outubro, alargando o acesso da população a proteções adicionais: meningite B, gastroenterite aguda por rotavírus e papiloma humano.

Recorde-se que “diminuir a mortalidade infantil em Portugal, extremamente elevada quando comparada com outros países europeus e devida principalmente às doenças infecciosas, nomeadamente as evitáveis pelas vacinas então disponíveis”, foi o principal objetivo da criação do Plano Nacional de Vacinação em 1965, lembrou, por estes, dias Ana Leça, no Público; e os SNS tem mantido este objetivo nas suas orientações estratégicas.

Alargamento do PNV em 2020

Este ano, três vacinas entram e/ou veem generalizado o seu acesso no PNV.

A administração da vacina contra doença invasiva por Neisseria meningitidis do grupo B (vacina MenB) passa a ser alargada a todas as crianças. Esta vacina é administrada aos 2, 4 e 12 meses de idade. Esta alteração aplica-se a todas as crianças nascidas a partir de janeiro 2019, que poderão iniciar ou completar o esquema de vacinação adequado à idade, de acordo com a sua história vacinal.

O novo PNV inclui, também, a vacina contra a gastroenterite aguda por rotavírus (vacina ROTA), que será administrada a crianças de grupos de risco, a partir de dezembro de 2020. Estes grupos de risco serão definidos e dados a conhecer através de Norma própria.

Adicionalmente, o novo PNV contempla ainda o alargamento da vacina contra infeções por vírus do Papiloma humano (vacina HPV) ao sexo masculino, aos 10 anos de idade, com um esquema vacinal recomendado de duas doses com o intervalo de 6 meses.

O alargamento da vacina do HPV aplica-se aos rapazes nascidos a partir de janeiro de 2009, que poderão iniciar ou completar o esquema de vacinação adequado à idade, de acordo com a sua história vacinal.

Em ambos os casos, as vacinas entretanto adquiridas na farmácia não serão alvo de reembolso.

Atendendo ao atual contexto de pandemia de Covid-19, os serviços de saúde darão prioridade à vacina MenB, uma vez que a maior incidência da doença ocorre nos primeiros dois anos de vida.

Devido à escassez internacional de vacinas contra HPV e no atual contexto, em 2020 será dada prioridade à vacinação dos rapazes que nasceram no 1º semestre de 2009. Estes rapazes devem aguardar convocatória pelos serviços, enquanto os nascidos no 2º semestre de 2009 e no ano de 2010 deverão aguardar para se vacinarem em 2021.

PNV: 55 anos de verdadeiro sucesso

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, lembrou recentemente que o PNV comemora 55 anos sobre o seu lançamento, tendo funcionado ininterruptamente desde o seu lançamento. “É um dos melhores programas do mundo, graças aos profissionais de saúde, mas sobretudo graças às pessoas que, vivendo em Portugal, se deixam vacinar e vacinam os seus”, destacou.

O PNV tem sido mesmo determinante na diminuição da mortalidade infantil em Portugal, atualmente uma das mais baixas da União Europeia.

Relativamente às taxas de cobertura das vacinas do PNV, a Diretora-Geral da Saúde referiu que, mesmo em contexto de pandemia, se mantiveram elevadas.

 

Fontes: DGS, Público; Imagem: Freepik

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.