Santo Tirso Empreende conclui projeto com conferência

Negócios | Santo Tirso pretende continuar a dar prioridade ao empreendedorismo

Negócios | Santo Tirso pretende continuar a dar prioridade ao empreendedorismo

Pub

 

 

Foi a discutir empreendedorismo na Fábrica de Santo Thyrso que encerrou o Santo Tirso Empreende. A conferência final do projeto reuniu os vencedores que, durante as duas edições, desenvolveram os seus negócios nas áreas da moda e design de moda; produtos e serviços turísticos e design. A participar na sessão de abertura, o presidente da Câmara de Santo Tirso, Alberto Costa, garantiu que a autarquia continuará a impulsionar o empreendedorismo.

Estimular a capacidade empreendedora para o aparecimento de ideias de negócio diferenciadoras foi um dos objetivos do lançamento do Santo Tirso Empreende. A candidatura ao programa de empreendedorismo do Norte 2020 foi aprovada em 2017 e, ao longo de duas edições contou com a participação de 122 empreendedores e 78 projetos.

Ao todo foram 18 os projetos selecionados para os dois programas de incubação na Fábrica de Santo Thyrso que, ao longo de seis meses, usufruíram de workshops especializados, sessões de coaching direcionado para competências transversais à gestão de negócios, consultoria especializada, informação sobre apoios financeiros e elaboração de um Plano de Negócios.

A conferência final do Santo Tirso Empreende decorreu na última quinta-feira, tendo contado com um painel dedicado ao empreendedorismo no feminino com Slávia Santos da Kotsla, uma das vencedoras da edição 2020, Ana Eusébio da LESS buy.less e Meire Santos da ModularUP Interior Design, vencedoras da edição 2019, Carla Costa, da Dubral  e Ana Lopes da Bebé d’Algodão.

Houve ainda outras intervenções temáticas, uma delas dedicada ao futuro do empreendedorismo, por Alexandre Mendes, coordenador do Skills Lab Me e Creators School, bem como foi efetuada uma apresentação de casos de sucesso por Katty Xiomara, na moda, Rodrigo Oliveira, na área do design e Sérgio Cambas, no setor do turismo. Sobre empreendedorismo, houve ainda uma intervenção de João Borga, diretor da Startup Portugal.

Empreendedorismo é fonte de atração de novos investimentos

Previamente, durante a cerimónia de abertura, o presidente da Câmara de Santo Tirso, Alberto Costa, reiterou a importância do empreendedorismo em Santo Tirso. “A promoção do empreendedorismo vai continuar a ser uma prioridade para o Município. Queremos continuar a desenvolver, reforçar e dinamizar o ecossistema empreendedor de Santo Tirso”, referiu.

O autarca recordou ainda que o Município já investiu cerca de 800 mil euros em programas que visam fomentar o autoemprego e o aparecimento de novas ideias de negócio. Os resultados, garante, “têm sido muito positivos”. “Ver todos os casos de sucesso que saíram do Santo Tirso Empreende e perceber a interação que tem vindo a ser criada entre as grandes indústrias, as pequenas e médias empresas e os empreendedores é, por um lado, uma importante fonte de dinamização económica e, por outro, uma forma de atração de novos investimentos, o que é muito vantajoso”, conclui.

A conferência de encerramento do Santo Tirso Empreende esteve, por fim, a cargo de Raquel Meira, Diretora de Desenvolvimento Regional da CCDR- N.

 

Fonte e Imagem: Município de Santo Tirso

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho comunitário que temos vindo a desenvolver.

Cidadania e serviço público, a Vila Nova é uma publicação diária digital generalista de âmbito regional, independente e plural. É também gratuita para os leitores porque acreditamos que a Informação e Opinião de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, receba publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categories: Economia

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.