Empresa orgulhosa por construir a primeira grande instalação fotovoltaica, em estrutura flutuante, em Portugal

Negócios | Bracarense dst group conclui Central Fotovoltaica no Alentejo

Negócios | Bracarense dst group conclui Central Fotovoltaica no Alentejo

Pub

 

 

O dstgroup concluiu a construção da Central Fotovoltaica em Cuba, no Alentejo, empreitada lançada através concurso público pela EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, em 2018, pelo valor de 1 055 646 euros.

Trata-se da primeira grande instalação numa estrutura flutuante construída em Portugal. Executado pelas empresas dst solar e dst, ambas participadas do dstgroup, o projeto de energia renovável contemplou a instalação de 3.024 módulos fotovoltaicos, numa área de 10.200 m2, que permitirá a produção de 1.735 MWh e a redução da emissão de 816 toneladas de dióxido de carbono, por ano. Após a entrada em exploração, o dstgroup ficará ainda responsável pela operação e manutenção daquela central ao longo de três anos.

José Teixeira, presidente do Conselho de Administração do dstgroup, sublinha a importância desta obra. “É um orgulho para nós termos conquistado e executado este projeto com sucesso, não apenas por tratar-se da primeira grande instalação fotovoltaica, em estrutura flutuante, em Portugal, mas porque o recurso à energia fotovoltaica é, atualmente, uma prioridade incontornável”.

O administrador do dstgroup assegura ainda que a empresa está “francamente confiante e segura da aposta que foi feita pela EDIA e particularmente agradecida por nos ter sido dada a oportunidade de contribuir, uma vez mais, para a concretização de um projeto que acompanha a tendência mundial de aposta nas renováveis”.

Fonte e Imagens: dstgroup

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categories: Economia

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.