Compositor vimaranense pretende gravar novo trabalho até ao final de 2020

Música | Tiago Simães realiza ‘open call’ para até uma centena de coralistas

Música | Tiago Simães realiza ‘open call’ para até uma centena de coralistas

Pub

 

 

“Venho por este meio realizar uma open call a todos os que queiram participar neste projecto. Necessito de pessoas que saibam cantar e estejam habituadas a cantar em conjunto”, assim se inicia o texto de desafio-convite lançado pelo músico e diretor artístico Tiago Simães, de Guimarães, abrindo a porta a quem o quem se sinta capaz e queira participar no seu novo projeto. “Em princípio, cada naipe terá um número máximo de 10 cantores. Peço que me enviem uma mensagem interna até dia 7 de Agosto a confirmar o vosso interesse em participar”.

“Este projeto não é remunerado”, avisa o artista vimaranense. “Faço-o porque simplesmente não sei estar parado. Procuro pessoas com a mesma irrequietude”.

Em que consiste o projeto afinal?

Tiago Simães compôs “um conjunto de 10 obras corais com 10 poemas de autores portugueses (um dos quais, por sinal, vimaranense). As obras são de dificuldade variável (algumas são acessíveis e outras bastante exigentes), de carácter contrastante e, na sua maioria, de curta duração (entre 3 e 5 minutos cada)”.

De acordo com os dados divulgados, todas as vozes serão enviadas, em áudio, por correio eletrónico, aos participantes. Os trabalhos de preparação prévia, a realizar em casa, serão efetuados com base numa guia que acompanha a respetiva partitura das composições.

“Após algum tempo individual de estudo em que poderei ir dando dicas e ajudando através das redes sociais (será criado um grupo para o efeito), haverá dois ensaios presenciais, por naipe (apenas sopranos, apenas contraltos, etc.) em local devidamente acautelado e com as condições de segurança necessárias”.

A gravação das canções será concretizada ainda antes do final do ano, estimando-se os meses de outubro e/ou novembro como o momento mais provável de realização das mesmas. As gravações serão efetuadas por naipes, tal como os ensaios.

O compositor e regente pretende conseguir publicar, no final de novembro, o livro com o registo do trabalho realizados. Esta obra incluirá o disco com as gravações efetuadas, bem como as partituras e respetivos registos fotográfico e textual.

Incertas certezas

O ano tem vindo a ser marcado pela pandemia do novo coronavírus que causou também a paragem forçada de muitos artistas e atividades culturais durante meses. Este é um trabalho que pretende certamente remar contra a maré e ventos negativos que nos têm atingido a todos. Tiago Simães espera que tudo possa correr dentro do previsto, mas “claro que estas datas são apenas propostas e neste momento tudo depende da evolução da situação social e da saúde pública. Presumindo que tudo continua a melhorar, parece-me um bom ponto de partida”.

Ora bem, este é o projeto. Quem alinha?

O projeto foi lançado há poucos dias – a 25 de julho – pelo que não faltarão ainda lugares a preencher. Caso esteja interessado, não deixe de entrar em contacto com o autor através da sua conta facebook.

 

Fonte e Imagens: TS

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categories: Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.