No mesmo dia, à noite, pode também visitar o Centro Internacional de Artes José Guimarães

Música | ‘Lufada’ vimaranense inicia com concerto pela The BJazz Choir

Música | ‘Lufada’ vimaranense inicia com concerto pela The BJazz Choir

Pub

 

 

As sextas-feiras em Guimarães sabem diferente. Como um mergulho no fim de semana apoiado na rede que as artes nos lançam. E aí está a ‘Lufada‘ que tanto ansiamos sentir. Já esta sexta, 19 de junho, às 19h00, The BJazz Choir, agrupamento coral dirigido por Tiago Simães, dá-se a ouvir nos Jardins do Palácio Vila Flor com um repertório que inclui arranjos originais criados propositadamente para o coro sobre temas de jazz, blues, soul, gospel, bossa nova e fado-jazz, numa oportunidade para o público conhecer o seu primeiro trabalho discográfico gravado em estúdio.

Nascido em finais de 2012, no ano em que Guimarães foi Capital Europeia da Cultura, associado à escola de jazz do Convívio, é atualmente uma entidade independente e constitui-se como The BJazz Choir Associação Cultural. A formação inclui elementos de várias profissões, oriundos não só de Guimarães mas também do Porto, Braga, Famalicão e Celorico de Basto.

Ao longo destes anos, o BJazz Choir tem-se apresentado em vários eventos e festivais um pouco por toda a Península Ibérica, a cappella ou com acompanhamento de banda, tendo gravado recentemente (2018) o seu primeiro trabalho discográfico em estúdio. Em 2020 serão os organizadores do primeiro IMCMM (International Meeting of Choral Modern Music) e iniciam um conjunto de atividades paralelas à performance musical, na área da divulgação musical e em especial do jazz enquanto meio de aproximação cultural.

Neste concerto, que colocará as vozes em potência revelando os seus virtuosismos, os Jardins do Palácio Vila Flor e o seu público testemunharão os virtuosismos do conjunto formado por Ana Silva, Diana Pereira, Joana Nuno (sopranos), Soraia Lemos, Carla Silva, Marta Moreira (mezzo-sopranos), Sara Pereira, Suzana Costa, Alice Cachada, Marisa Oliveira, Celina Tavares, Elisabete Abreu (contraltos), Filipe Gomes, Manuel Tur, Pedro Almeida, Alberto Araújo (tenores), André Carneiro, Eduardo Sousa (barítonos), Alexandrino Fontes, Tiago Simães (baixos), Mário Gonçalves (bateria), Albano Fonseca (baixo elétrico), com a direção musical e artística a cargo de Tiago Simães.

Mais tarde, levanta-se uma questão. Que transformações ocorrem quando as portas do museu se fecham e cessa a sua ligação com o exterior?

É algo que teremos oportunidade de descobrir no ‘Turno da Noite’, às 22h00, 22h30 e 23h00, através de uma desafiante visita noturna ao Centro Internacional das Artes José de Guimarães – numa hora em que habitualmente está encerrado ao público –, aos locais em que não é permitida a entrada a pessoas estranhas ao serviço, para ouvirmos histórias sobre peças que não estão expostas. Serão efetuadas três visitas de entrada livre para as quais os bilhetes poderão ser levantados com antecedência. Cada visita terá a duração aproximada de 30 minutos e uma lotação máxima de 7 pessoas, que terão oportunidade de realizar percursos de descoberta às reservas do CIAJG e assim conhecer os museus que existem dentro do MUSEU.

Fonte e Imagens: AO

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

Como qualquer outra, a Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

MB Way: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categories: Agenda, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.