Período de pandemia evidencia aumenta do número de crimes e exige respostas a nível local

Família | Póvoa de Varzim associa-se a maior proteção das vítimas de violência doméstica

Família | Póvoa de Varzim associa-se a maior proteção das vítimas de violência doméstica

Pub

 

 

Portugal atravessa um período particularmente difícil, por força da pandemia, que é transversal a toda a sociedade. No caso específico da vida em família, desde o início de 2020 têm vindo a registar-se um aumento inusitado do número de casos de violência doméstica. Apenas até setembro, assinalaram-se já 11.000 queixas a nível nacional. Este facto reitera a necessidade de encontrar, a nível local, respostas conjuntas e apoios em rede com vista a proteger as vítimas de violência doméstica.

O Município da Póvoa de Varzim associa-se à causa defendida e trabalho promovido pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) ao reforçar as suas respostas atualmente implementadas junto com a Rede Nacional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica.

Assim, e desde o início do Estado de Emergência, foram adotadas um conjunto abrangente de medidas nacionais para garantir a segurança e o apoio às vítimas de violência doméstica face ao risco acrescido de violência, nomeadamente:

  • “Segurança no Isolamento”, uma campanha de sensibilização e informação denominada , com informação (em 8 idiomas para além do português) sobre apoios e recursos existentes e orientações de segurança;
  • Reforço e diversificação dos canais de comunicação disponíveis para as vítimas solicitarem ajuda (nomeadamente o serviço de mensagens de texto gratuitas e confidenciais); e
  • Funcionamento e reforço das estruturas e serviços de apoio às vítimas (designadamente, foram disponibilizadas 85 vagas adicionais em respostas de acolhimento de emergência).

A violência doméstica é crime público e denunciá-la é uma responsabilidade coletiva.

Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica, envie uma mensagem para a Linha SMS 3060 ou ligue 800 202 148. É uma linha gratuita, funciona 7 dias por semana, 24 horas por dia.

A CIG tem ainda em funcionamento um serviço de correio eletrónico para colocar questões, pedidos de apoio e de suporte emocional: violencia.covid@cig.gov.pt

Pode também participar situações de violência doméstica à GNR, à PSP diretamente no Portal Queixa Eletrónica.

Imagem: (0) Sidney Sims, (1) CIG

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.