José Teixeira: Fazemos o que fazemos e apelamos aos que podem para nos seguirem ou, se puderem, fazerem ainda mais

Ensino | Grupo dst oferece 50 equipamentos informáticos a alunos de Braga

Ensino | Grupo dst oferece 50 equipamentos informáticos a alunos de Braga

Pub

 

 

O Agrupamento de Escolas Sá de Miranda (AESM), em Braga, recebeu do dstgroup 50 computadores portáteis novos destinados a alunos carenciados daquele agrupamento de escolas. A doação inclui ainda a oferta de serviço de Internet, que será assumido durante os próximos quatro meses pelo grupo liderado por José Teixeira.

A desigualdade no acesso dos alunos ao ensino à distância tem estado em debate desde o início da pandemia, por incrementar ainda mais a vulnerabilidade das famílias de condições socioeconómicas mais desfavorecidas. No Agrupamento de Escolas Sá de Miranda essa realidade fez-se sentir com forte acuidade, porque muitos dos alunos são oriundos de famílias de baixos rendimentos. Com o arranque do ensino à distância, o agrupamento constatou que a maioria das tarefas escolares não estavam a ser realizadas por falta de equipamento informático, pelo que a direção do AESM foi à procura de apoio. Contactou então parceiros e entidades locais, no sentido de solicitar ajuda para minimizar a extensão do problema.

O dstgroup percebeu o impacto no comprometimento das aprendizagens e respondeu de imediato ao pedido, disponibilizando 50 portáteis novos para os alunos identificados pelos professores e diretores de turma. O grupo empresarial disponibilizou ainda a instalação de fibra ótica para acesso à internet, aos que não tinham acesso, tendo ainda fornecido alguns hotspots para eventuais necessidades adicionais. O serviço de internet é inteiramente gratuito nos próximos quatro meses e todas as despesas são diretamente debitadas pela Vodafone ao dstgroup.

A entrega oficial do equipamento informático decorreu na semana passada, no auditório da Escola Sá de Miranda, de forma faseada, para se salvaguardarem as medidas de segurança necessárias e exigidas pelas circunstâncias que atualmente se vivem. Na presença de Margarida Antonieta da Rocha e Silva, Diretora do Agrupamento, e de representantes do grupo empresarial, foram entregues os equipamentos informáticos a alunos e respetivos pais que, com indisfarçável satisfação, louvaram a iniciativa levada a efeito pelo dstgroup. Os momentos foram registados para memória futura.

José Teixeira, presidente do dstgroup, considera que este apoio representa, em tempos de pandemia, “mais um testemunho do papel que cabe às empresas e, de uma forma geral, à Sociedade Civil em ser parte da solução na resolução dos problemas que aparecem em crises desta dimensão. É nosso entendimento que os governos das Câmaras e o Governo Central têm um dever para com os seus concidadãos, mas é igualmente verdade que, a par de muitos que nada têm e dão o seu esforço pessoal, a economia e as empresas que o podem fazer devem acudir e ser solidárias.” E exemplifica. “Podem fazê-lo de diversas formas. Podem lembrar-se do liceu ou da universidade onde estudaram e a quem muito devem e, nessa medida, devolver agora uma pequena parte do que não lhes faz falta, ajudando assim quem precisa. Foi um qualquer liceu e universidade que lhes permitiu serem os homens e as mulheres de sucesso que hoje são. Por isso, é chegada a hora de retribuir, usando capitais em stock, quem os tiver – e muitos terão -, quer nas empresas quer nos acionistas, e disponibilizá-los para não sacrificar o Estado com sequestro de recursos para pagar lay-offs que podiam ser evitados.”

José Teixeira termina com um apelo à educação e cultura. “Quando as empresas não têm trabalho, podem utilizar o tempo de paragem apostando em formação à distância para os seus trabalhadores. Há sempre possibilidade de recorrer à formação adicional que, por certo, aumentará a competitividade das empresas. Esta atitude dos que podem, e muitos podem, contribuiria para “aliviar” o peso do Estado Central, que assim teria mais recurso para acudir à educação, à cultura, à saúde e à economia dos mais frágeis. Fazemos o que fazemos e apelamos aos que podem para nos seguirem ou, se puderem, fazerem ainda mais, por uma espécie de ética da responsabilidade e de ética da convicção, bem defendida por Max Weber: “Devemos responder a este chamamento moral.”

Esta ajuda do dstgroup em tempos de pandemia é mais outro exemplo das muitas outras provas que tem dado ao longo dos anos da sua sensibilidade para o trabalho que se realiza nas escolas, nomeadamente no Agrupamento Sá de Miranda, apoiando diversas iniciativas que por lá se desenvolvem, entre as quais se salienta o patrocínio da revista Trajetórias.

Fonte e Imagens: dst

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.