Realizador Luís Azevedo compara memórias deixadas com realidade do presente

Cinema | ‘Famalicão’ de Manoel de Oliveira revisitado 80 anos depois no Close-up

Cinema | ‘Famalicão’ de Manoel de Oliveira revisitado 80 anos depois no Close-up

Pub

 

 

Naquela que é a quinta edição do Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão vai ser palco da primeira apresentação do filme-ensaio Famalicão 2020, de Luís Azevedo, no próximo sábado, dia 17 de outubro, pelas 16h30, na Casa das Artes. Este novo objeto cinematográfico revisita Vila Nova de Famalicão retratada em 1940, a 35 mm, por Manoel de Oliveira.

A força imparável do tempo deita abaixo edifícios e constrói outros, abate árvores e germina florestas. Oitenta anos depois do documentário Famalicão (1940) de Manoel de Oliveira, este o novo filme de Luís Azevedo revisita os lugares capturados pelo mestre, comparando memórias deixadas e realidade presente. Lado a lado, é-nos apresentada a vila de 1940, a preto e branco, e comparada com a cidade de 2020, a cores.

Luís Azevedo estará presente no Pequeno Auditório da Casa das Artes onde, para lá deste filme, comentará a projeção de um conjunto de vídeo-ensaios da sua autoria e publicados pela Little White Lies, MUBI, Fandor e Sight &  Sound, em volta de realizadores como Orson Welles, Wes Anderson, Park Chan-wook, os Irmãos Coen, e até mesmo um autorretrato de Luís Azevedo no trabalho.

No dia anterior, dia 16 de outubro, Luís Azevedo orienta uma masterclasse de conceção de vídeo-ensaios na OFICINA – Escola Profissional para alunos de audiovisuais e multimédia.

Luís Azevedo é natural de Vila Nova de Famalicão, onde estudou até concluir o ensino secundário. Obteve uma licenciatura em Ciências da Comunicação na UTAD e, em 2016, concluiu o mestrado em cinema na UBI. Realizou já cerca de 150 vídeo-ensaios divididos entre as publicações já referidas. Alguns destes trabalhos foram exibidos em festivais portugueses e estrangeiros (Pálic e Roterdão), assim como na Cinemateca Portuguesa.

O Close-Up – Observatório de Cinema de Famalicão conta, neste quinto episódio, sob o mote “Cinema na Cidade”, com cerca de 30 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema (com destaque para o período mexicano de Luis Buñuel) e por Cristina Branco, filmes comentados (por realizadores, jornalistas, académicos), e sessões para famílias e para escolas, com filmes e oficinas.

Fonte e Imagem: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo. Pode fazê-lo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categories: Agenda, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.