Posts From Diogo Martins

Back to homepage
Agenda

24/12 | Um brinde à amizade antes da Ceia de Natal – Crucis Gole

«And so I’m offering this simple phrase», embala-nos Nat King Cole, com o charme inconfundível dos Natais de cenário, as ruas iluminadas, o cheiro a canela sobre toalhas vermelhas. É

Sociedade

Presépio em Nine: em nome de quem vê a neve preta

Há um conhecido conto de José Saramago, tornado residente em antologias temáticas do Natal ou nos manuais escolares do ensino básico, que tem como título “História de um muro branco

Agenda

16/12 | Os Escuteiros de Nine avisam que… Já Cheira a Natal!

No próximo sábado, dia 16 de dezembro, o Agrupamento de Escuteiros 1046 realiza no centro da sua freguesia, Nine, a terceira edição do “Já Cheira a Natal!”, uma feira alusiva

Crónica

Dar Coisas aos Nomes | Sobre o luto

(dedicado ao Agrupamento de Escuteiros 1046 de Nine) . . Queria desde há muito escrever um texto a partir do filme Manchester By The Sea, de Kenneth Lonergan (2016), e,

Crónica Cultura

Dar Coisas aos Nomes | Luz negra – notas sobre Rui Nunes

Se a memória não me falha, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco há pelo menos três livros de Rui Nunes disponíveis para consulta e requisição: são eles Enredos, Os Deuses

Crónica

Dar coisas aos nomes | Encontros falhados (a resistência das imagens)

(Para a Ana, o Leão, a Filipa e o Óscar.)   A nossa condição normal, diz Jacques Rancière, é a de sermos sempre espectadores do mundo e de nós próprios,

Crónica

Dar coisas aos nomes | Retrato do artista enquanto jovem – David Lynch, no Close-Up

“You drink coffee, you smoke cigarettes, and you paint, and that’s it.” (David Lynch)             David Lynch: The Art Life, de Jon Nguyen, Olivia Neergaard-Holm e Rick Barnes, estreado em

Crónica

Dar Coisas aos Nomes | Essa espécie de amor: sobre ‘A Mulher Canhota’

    “O editor, após um breve silêncio: – Começa agora o longo tempo da sua solidão, Marianne. A mulher: – Todos me ameaçam desde há dias. – Para o

Crónica

Dar coisas aos nomes | Aqui não se passa nada! (para uma aula de poesia)

“Estou constantemente a tentar comunicar qualquer coisa incomunicável, explicar algo inexplicável, contar aquilo que apenas sinto nos meus ossos e que só nos meus ossos tem expressão.” Kafka, carta a

Crónica

Dar coisas aos nomes | O escândalo de existir

“[O] escândalo do homem”, escreve Peter Sloterdijk, “consiste em que ele se pode achar sem se ter procurado. Tem-se vinte e três anos ou trinta e um, ou ainda mais,