José Maria Cardoso, deputado do Bloco de Esquerda defende criação de empresa pública de dragagens

Ambiente | Barra de Esposende: perigo a que urge dar resposta

Ambiente | Barra de Esposende: perigo a que urge dar resposta

Pub

 

 

Barra de Esposende é uma das mais perigosas do país. Apesar de estar determinado, por resolução da Assembleia da República, o seu desassoreamento, o Governo ainda não avançou com a obra. José Maria Cardoso, o barcelense deputado pelo Bloco de Esquerda eleito pelo distrito de Braga, contesta tal situação e confronta o ministro Ricardo Serrão Santos com o intuito de apoiar pescadores e outras gentes dependentes da vida do mar.

.

José Maria Cardoso, o deputado barcelense eleito pelo Bloco de Esquerda, questionou por estes dias, na Assembleia da República, Ricardo Serrão Santos, o ministro do Mar, por força do não avanço do desassoreamento da barra de Esposende, conforme determina uma Resolução da Assembleia da República aprovada há mais de um ano.

Geralmente considerada uma das mais perigosas do país, a barra de Esposende encontra-se, com frequência, de tal modo assoreada que ali acontecem acidentes com regularidade com embarcações que, ocupadas por homens com tanto de destemido quanto de determinado, mas também tantas vezes motivados pela imprudência que o ganhar da vida obriga,  a tentam atravessar.

Barra de Esposende frequentemente encerrada

O assoreamento da barra de Esposende leva a que esta esteja encerrada durante muitos dias do ano. Muitos destes dias apresentam condições climatéricas adequadas para a pesca, mas os pescadores não conseguem sair para o mar, ficando impedidos de trabalhar e de ter acesso às capturas de pescado a que têm direito. , com os prejuízos daí inerentes para a população que vive da pesca.

Em julho de 2019, foi publicada a Resolução da Assembleia da República que recomenda ao Governo que “mobilize os recursos financeiros necessários para proceder à execução das medidas necessárias para garantir a melhoria das condições da Barra de Esposende”.

Um ano depois, vai u não haver verba orçamental para desassorear a barra de Esposende?

Neste sentido, o deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo distrito de Braga, José Maria Cardoso, questionou o ministro do Mar se, passado mais de um ano da aprovação da Resolução da Assembleia da República, “o Governo vai finalmente disponibilizar verba orçamental para resolver os problemas de navegabilidade da barra de Esposende para que os pescadores possam sair em segurança para o mar”.

O problema doa assoreamento da barra de Esposende persiste há décadas. “Decorre não só da inação dos sucessivos governos, incluindo o atual, mas também da intensa dinâmica sedimentar da costa portuguesa. É por isso natural que sejam necessárias dragagens recorrentes e que salvaguardem os valores ambientais”. clama José Maria Cardoso.

‘Empresa pública de dragagens, precisa-se’

Não se compreende, por isso, a concessão sistemática dos serviços de dragagens a privados que lucram milhões de euros com a necessidade frequente de dragagens no país e que poderão não ter as mesmas preocupações ambientais que o Estado deve ter. O Bloco de Esquerda entende que a resposta para esta problema é óbvia: é necessária a criação de uma empresa pública de dragagens.

Imagens: (0)Blogues Vale do Cávado, (1) ARTV

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categories: Política

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.