Margarida Malvar homenageada em Famalicão

Margarida Malvar homenageada em Famalicão

Pub

 

 

Margarida Malvar, a primeira advogada famalicense, vai ser homenageada, pela Casa da Memória Viva (CMV), na tarde do próximo dia 1 de dezembro, no grande auditório da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. Embora seja de entrada livre, dado o seu conteúdo eminentemente cultural mas também simbólico, o evento está sujeito ao levantamento prévio de bilhetes que pode ser realizado em alguns estabelecimentos comerciais da cidade.

A Casa da Memória Viva (CMV), a quem cabe a organização da homenagem à primeira mulher famalicense a licenciar-se em Direito e a exercer advocacia no concelho, acaba de divulgar o programa, dele constando um concerto do Coral de Letras da Universidade do Porto e a declamação de poemas de Cristina Pizarro e Salvador Coutinho, igualmente advogado

Esta apresentação famalicense em que a ilustre advogada será homenageada tem início pelas 17 horas do “Dia da Restauração da Independência”. O Coral de Letras da UPorto será dirigido por Pedro Guedes Marques, tendo José Luís Borges Coelho como maestro titular, cabendo ao Professor Fausto Neves o acompanhamento ao piano.

Do repertório constam nove “Canções Heróicas”, de Fernando Lopes-Graça, numa escolha musical que pretende realçar a “preenchida vida cívica e política de uma cidadã desde muito jovem comprometida com as causas da Liberdade, da Democracia e da dignificação da Mulher”, sublinha Carlos de Sousa, presidente da CMV.

Margarida Malvar, memória viva de uma vida de combate

Maria Margarida Braga Malvar nasceu em Gavião, há 78 anos, e sempre viveu em Famalicão. Foi a primeira mulher famalicense a licenciar-se em Direito e a exercer advocacia no concelho. Entre 1990 e 1992, presidiu à delegação concelhia da Ordem dos Advogados, instituição que recentemente lhe atribuiu a sua “Medalha de Honra”. No triénio 2001/2003, integrou, por eleição dos seus pares, o primeiro Conselho de Deontologia do Porto da Ordem.

Desde antes do 25 de Abril, Margarida Malvar mantém uma grande atividade cívica e política, tendo sido uma das poucas mulheres candidatas pelas forças da Oposição Democrática nas eleições de 1969 para a então Assembleia Nacional, durante os 48 anos de ditadura do Estado Novo. Aconteceu em 1969, quando Margarida Malvar, então com 25 anos, integrou a candidatura da CDE por Braga.

margarida malvar - advogada - famalicão - antifascista - direitos das mulheres - pcp - apu - eleições - assembleia nacional - município - famalicão

Depois do 25 de Abril, a advogada teve um papel importante na defesa e consagração institucional dos direitos das mulheres trabalhadoras e foi autarca em Vila Nova de Famalicão.

Em 1982, substituiu na Câmara Municipal de Famalicão o autarca António Pinheiro Braga – que havia presidido à Comissão Administrativa legitimada pelos militares de Abril – e, pouco depois, renovou o lugar na vereação, ao ser eleita pela APU – Aliança Povo Unido, no mandato 1982/1985. Posteriormente, foi ainda deputada municipal.

Em 2004, pelas mãos do presidente da Câmara de então, Armindo Costa, foi agraciada com a “Medalha de Honra do Município”. Em 2014, foi homenageada na Assembleia da República, a par de todos os advogados dos presos políticos na ditadura do Estado Novo, numa iniciativa do “Movimento Não Apaguem a Memória”.

Levantamento de bilhetes para ingresso na homenagem a Margarida Malvar

Os bilhetes para acesso à homenagem que a Casa da Memória Viva, de Famalicão, irá prestar a Margarida Malvar estão disponíveis para levantamento até ao próximo dia 30, nos seguintes estabelecimentos comerciais:

OPS Seguros, R. Ernesto Carvalho, 150 (dias úteis até às 17 horas);

Pipe’s Bazar, Av. 25 de Abril, 124;

Fontenova Livraria, Al. Luís de Camões, 142; e

Casa Freitas, R. de Santo António, 59.

margarida malvar

No dia do evento, serão disponibilizados os ingressos sobrantes na Casa das Artes, entre as 14h00 e as 16h30 horas.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão

Imagens: CMV

Redescobrir a ‘História do PCP na Revolução dos Cravos’ de Raquel Varela no 100º aniversário do Partido

PCP contra salários de ‘muito pouco ao fim do mês’ nas cantinas escolares

PCP reclama prioridade para o comboio no Quadrilátero Urbano

Donativos a VILA NOVA Online

Anticomunismo primário e liberal

Os primeiros anos 60 e a viragem do PCP

Jerónimo de Sousa homenageia Álvaro Cunhal e invoca Karl Marx

VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.