Diminuir efeitos prejudiciais sobre o ecossistema produzindo biocombustível substituto do gasóleo

Famalicão protege ambiente com recolha óleos usados

Famalicão protege ambiente com recolha óleos usados

Pub

 

 

Vila Nova de Famalicão vai avançar com a colocação de contentores para recolha de óleos alimentares usados. Através de uma parceria estabelecida com a EGI – Gestão de Resíduos, ao todo serão distribuídas 60 unidades por todo o território do concelho, destinados à recolha de óleos alimentares usados com proveniência doméstica.

Depois de, em 2021, terem sido recolhidas um total de 200 toneladas de biorresíduos, a implementação deste sistema de recolha seletiva vem agora permitir, que todos os óleos alimentares sejam reciclados respeitando a legislação ambiental aplicável e transformados em novos produtos, permitindo melhorar a pegada ecológica famalicense.

A celebração do protocolo entre a empresa e o Município de Famalicão foi aprovada esta quarta feira, 31 de agosto, pelo executivo municipal famalicense, pelo que os oleões deverão começar a ser instalados ainda neste mês de setembro.

Transformar prejuízos para o ambiente em benefícios

O óleo alimentar é um resíduo com inúmeros problemas ambientais associados. “O seu depósito inadequado gera efeitos prejudiciais para o ambiente, dificultando o tratamento das águas residuais, poluindo os sistemas aquáticos, entupindo canos e gerando maus odores”, refere o vereador do Ambiente, Hélder Pereira.

Ao garantir o destino adequado para os óleos alimentares usados, os famalicenses estarão a contribuir para a redução da carga poluente nas ETAR e da emissão de gases com efeito de estufa para a atmosfera, bem como a permitir a valorização deste recurso, nomeadamente, para produção de novos produtos como biodiesel ou sabão.

Biorresíduos nas cozinhas e cantinas HORECA apenas em cerca de 50 estabelecimentos

No que toca à seleção de biorresíduos, a autarquia famalicense vai também avançar em breve com um projeto-piloto de recolha porta a porta de resíduos orgânicos domésticos no centro urbano, tendo Hélder Pereira assegurado que todas estas medidas não terão repercussão nas tarifas aplicadas aos residentes. O Município de Famalicão iniciou, já em 2020, a recolha seletiva de biorresíduos nas cozinhas e cantinas do setor HORECA, em cerca de 50 estabelecimentos, esperando-se que estes números venham a melhorar no futuro.

Neste projeto a colaboração dos munícipes é “fundamental. Além da correta separação dos materiais para reciclagem e da redução do desperdício alimentar os famalicenses estarão também a contribuir para uma diminuição significativa dos materiais desperdiçados que vão parar aos aterros, dando-lhes uma nova vida”, conclui Hélder Pereira.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão

Imagem: MVNF

 

Matosinhos alarga recolha seletiva de resíduos verdes

Barcelos e Resulima apostam na recolha de biorresíduos

Regressa a Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão

Onde param o novo Estádio de Famalicão e a Capital Europeia do Desporto?

Inscrições abertas para mercado de 2ª mão da Green Week

Orquestra Sinfónica da Casa da Música regressa aos Aliados

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.