‘Sentada no pequeno muro, só podia vir do mar, daqueles sargaços. Talvez tenha chegado de noite vinda dos lados de Coura. Desceu os montes de Cerveira e foi então que eu aprendi a dançar e a leveza que assim aparecia no mês de Agosto.’

Daqui a pouco

Daqui a pouco

Pub

 

 

Seduzia-me a costa a norte de Viana. Um pouco mais estranha e inacessível, escorregada das encostas da serra d’Arga. Ao aproximar de Viana, o vale do Lima em tons de azul, nascido em fontes esquecidas de uma Grécia muito nossa.

Olho além a linha dos montes. As águas levam-me a Ponte de Lima, aos Arcos, à Barca. Apetece guardar recortes, fechar os olhos e abri-los num moinho. Subir aquela encosta, há-de haver uma ermidinha e uma divindade soprada pelo vento, um pouco gasta de peripécias e lendas. Um dia há-de nascer na praia um amor de Verão.

Mergulhava sob a ponte do comboio nas dunas do rio Âncora, passava os campos de Carreço e, perto do mar, as casas enterravam-se na areia; e o vento suavemente, silêncio, romances.

O céu a olhar-se nas pequenas poças, Afife com a sua baía, casas, um teatro entre as gentes e as pedras, o comboio, a eternidade do comboio, e Moledo. Foi aí que apareceu a bailarina.

Sentada no pequeno muro, só podia vir do mar, daqueles sargaços. Talvez tenha chegado de noite vinda dos lados de Coura. Desceu os montes de Cerveira e foi então que eu aprendi a dançar e a leveza que assim aparecia no mês de Agosto.

Daqui a pouco vamos até Montedor. O farol, o mar e depois… – ninguém sabe -, depois do mar.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão - música - concertos - espetáculo - cultura -livro - literatura - política - trabalho - rendimento - segurança - saúde - cinema - proteção civil - segurança - ribeirão - riba d'ave -

Obs: texto previamente publicado na página de facebook do autor José Miguel Braga, tendo sofrido ligeiras adequações na presente edição.

Imagem: GPLVCT

‘O deserto dos Tártaros’: desassossego e encanto

Resistir: Deleuze e as pequenas mortes de todos os dias

Na esplanada da Praia Grande de Porto Covo

Pub

Categorias: Literatura, Memórias, Poesia

Acerca do Autor

José Miguel Braga

Professor, encenador, ator.

Artigos Relacionados

Comente este artigo

Only registered users can comment.