‘Precisamos urgentemente manter o rumo e continuar em busca de uma sociedade onde respeito e tolerância para com o outro e os seus modos de estar, pensar e viver se mantenham essenciais, tendo em mente que estes só se conseguem com uma mais justa distribuição da riqueza’

’25 de Abril sempre!’

’25 de Abril sempre!’

Pub

 

 

48 anos depois, revivemos o 25 de Abril, a portuguesíssima Revolução dos Cravos. Como sempre, este um é tempo de balanço, de pesar ganhos e perdas que são necessariamente diferentes de pessoa para pessoa.

Talvez muitos de nós vivêssemos uma expectativa antiga, profunda e vinda lá de longe daquela madrugada do dia inicial inteiro e limpo de que, neste momento – neste ano para sermos mais precisos -, em que se assinala a ultrapassagem do tempo de vida sob ditadura pelo tempo de vida democrática, livres pudéssemos habitar a substância do tempo. Assim não acontece de forma plena, o que certamente desencanta e desilude tantos dentre esses. A vida, que sempre dá voltas e voltas, surpreende-nos a todo o momento e está sempre aí pronta a quebrar rimas e sonhos, mas também – não o esqueçamos – a dar-nos as maiores alegrias, pelo que a esperança não deve morrer.

Manter o rumo e prosseguir o 25 de Abril

Passados estes anos, vivemos tempos cinzentos, com fortes desafios sociais pelos agravamentos cada vez mais visíveis devido à crescente desigualdade social, em que alguns são levados a desacreditar dos valores da democracia, justiça social e liberdade trazidos pela data que hoje celebramos. É, por isso, urgente lembrar que, apesar de tantos e tantos atentados e atropelos a muitos dos homens, mulheres e crianças deste país, que a roda do tempo não para, que todo o mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades, mas também que se todos somos diferentes, todos somos também iguais.

Precisamos urgentemente manter o rumo e continuar em busca de uma sociedade onde respeito e tolerância para com o outro e os seus modos de estar, pensar e viver se mantenham essenciais, tendo em mente que estes só se conseguem com uma mais justa distribuição da riqueza. Para o conseguirmos, é essencial que todos nós, mas também em especial os governantes – democraticamente eleitos – tenhamos estes valores sempre presentes na ação – não apenas no discurso, ou em função do discurso -, pois só assim democracia, justiça social e liberdade permanecerão entre nós.

Assim possamos nós continuar a dizer 25 de Abril sempre!

‘O Povo votou [Costa] e o PS ganhou’

Macron e o Circo de Papel: a urgência da democracia

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão - comunidade

A democracia das cadeiras vazias

Eis a terra que vos dou… ou antes pelo contrário

A guerra é a guerra

Imagem: GQ

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Visite também os nossos anunciantes.

Gratos pela sua colaboração.

Pub

Categorias: Editorial

Acerca do Autor

Pedro Costa

Diretor e editor.

Comente este artigo

Only registered users can comment.