Até ao momento, Portugal recebeu mais de 5.200 pedidos de proteção temporária

‘Portugal for Ukraine’ congrega apoios a refugiados ucranianos

‘Portugal for Ukraine’ congrega apoios a refugiados ucranianos

Pub

 

 

O Governo lançou esta quarta-feira, 8 de março, a plataforma digital ‘Portugal for Ukraine’, que visa congregar todas as respostas e ações em curso de apoio a pessoas que deslocadas da Ucrânia em consequência da situação de guerra.

A plataforma governamental, disponível no endereço PortugalforUkraine.gov.pt, contém informação e contactos relacionados com o acolhimento e integração em Portugal, a nível de transporte, documentação, emprego e formação, educação, saúde e habitação, permitindo a todos os cidadãos deslocados da Ucrânia, que assim o desejem, preparar a sua viagem até ao nosso país.

De acordo com o gabinete da ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a plataforma ‘Portugal for Ukraine’, cujos conteúdos se encontram disponíveis em português e inglês, devendo nos próximos dias existir igualmente uma versão em ucraniano, integra “uma lista de perguntas e respostas que contêm informações gerais e informação útil sobre a vinda para Portugal e o acolhimento no país, incluindo um questionário automatizado que direciona o pedido/oferta de ajuda para a entidade melhor preparada para dar resposta ao problema apresentado”.

Portugal, acentua ainda o Governo, encontra-se disponível para acolher todos os cidadãos deslocados da Ucrânia que necessitem de proteção internacional e que cheguem a território nacional, tendo já concedido, desde o início do conflito, mais de 5.000 pedidos de proteção temporária. Aos requerentes de proteção temporária solicitada através do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) é atribuída, de forma automática, autorização de residência por um ano, que pode ser prorrogada duas vezes por um período de seis meses.

 

Imagens: Gov

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Visite também os nossos anunciantes.

Gratos pela sua colaboração.

Até ao último ucraniano?

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.