Proteger, promover e restaurar a biodiversidade em Portugal com o apoio do Business Council for Sustainable Development

LIPOR convida empresas a aderirem ao act4nature Portugal

LIPOR convida empresas a aderirem ao act4nature Portugal

Pub

 

 

A LIPOR – empresa responsável pela gestão de resíduos na Área Metropolitana do Porto (Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde) – convida as empresas a proteger, promover e restaurar a biodiversidade em Portugal, aderindo  à 3ª vaga de adesão ao act4nature Portugal, lançada neste início de ano de 2022. Para o efeito, as empresas que se queiram associar ao projeto deverão apresentar a respetiva candidatura até 31 de março.

Lançado em 2020 pela Business Council for Sustainable Development (BCSD) Portugal, uma associação sem fins lucrativos cujos associados se comprometem ativamente com a transição para a sustentabilidade, no act4nature Portugal, no act4naturePortugal congregam esforços 26 outras grandes empresas para lá da LIPOR. São elas a Accenture Portugal, Altice Portugal, Altri, ANA Aeroportos de Portugal, Ascendi, Companhia das Lezírias, Corticeira Amorim, Grupo Crédito Agrícola, CTT, ECOINSIDE, Ecosativa, EDIA, EDP, Eurest, Herdade dos Grous, Inspira Hotels, Jerónimo Martins, KPMG, NBI – Natural Business Intelligence, REN, The Navigator Company, Saint-Gobain Portugal, Sonae, Sovena, Trivalor e VdA, que assumiram compromissos pela biodiversidade em 2020 e 2021.

LIPOR incentiva empresas a desenvolverem modelo sustentável

Qualquer empresa, independentemente do setor de atividade que integra e a sua dimensão, pode aderir ao act4nature Portugal. Ao aderirem ao act4nature Portugal, as empresas subscrevem um conjunto de compromissos comuns e individuais, alinhados com a atividade que desenvolvam e com uma abordagem construtiva relativamente a um futuro biodiverso. O BCSD Portugal apoia as empresas aderentes a esta política na sua jornada para a sustentabilidade, através do desenvolvimento de soluções sustentáveis, capazes de responder aos desafios das suas cadeias de valor e, desse modo, contribuir para um modelo de desenvolvimento sustentável, em Portugal e no mundo, em diversos domínios, nomeadamente a neutralidade carbónica, da biodiversidade, da cadeia de valor, da economia circular, das finanças sustentáveis e das cidades sustentáveis.

Perda de biodiversidade coloca empresas e economia em risco

Os impactos da sociedade, empresas incluídas, na natureza são bem conhecidos e, frequentemente, visíveis, e a degradação dos serviços de ecossistemas representa um risco sistémico insuperável para as empresas e para a economia global: riscos operacionais, de continuidade da cadeia de valor, que advêm da imprevisibilidade e da falta de resiliência dos ecossistemas em desequilíbrio, regulatórios, reputacionais e financeiros.

A natureza  – biodiversidade e serviços dos ecossistemas – sustenta a nossa prosperidade e bem-estar, proporcionando a criação de valor económico e segurança, apoiando o desenvolvimento humano e a igualdade, e aumentando a nossa resiliência face às alterações climáticas. De acordo com o Fórum Económico Mundial, as ameaças à natureza e perda de biodiversidade colocam as empresas e a economia em risco. Atualmente, mais de metade do PIB mundial – 44 triliões de dólares em valor económico -, está exposto aos riscos da perda de natureza.

A par do aquecimento global, que é um dos principais motores desta grave perda, a preservação da biodiversidade e dos serviços de ecossistemas é um dos mais importantes desafios que o mundo atualmente enfrenta. A biodiversidade e os serviços de ecossistemas sustentam a sua prosperidade e bem-estar das espécies que nele habitam. O restauro do frágil equilíbrio do mundo natural e da vida na Terra é, assim, não apenas uma questão ambiental, mas também um imperativo económico, social e moral.

lipor - biodiversidade - ave - rapina - portugal - sustentabilidade bdsc portugal - act4nature portugal - empresas - risco

BCSD Portugal integra World Business Council for Sustainable Development

O BCSD Portugal integra a rede mundial do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), a maior organização internacional empresarial a trabalhar a área do desenvolvimento sustentável, com mais de 200 empresas associadas em diferentes países e 68 organizações independentes nos cinco continentes, que em conjunto representam cerca de 10% do PIB mundial. Ajuda as empresas associadas na jornada para a sustentabilidade, promovendo o impacto positivo para stakeholders, a sociedade e o ambiente.

Em Novembro de 2017, publicou a Carta de Princípios do BCSD Portugal, que estabelece os princípios que constituem as linhas orientadoras para uma gestão comprometida com a sustentabilidade, incentivando os subscritores a ir além do cumprimento legal, adotando normas e práticas reconhecidas e alinhadas com padrões de gestão éticos, sociais, ambientais e de qualidade, em qualquer contexto da economia global.

Cibercrime, a maior preocupação das empresas em 2022

JYSK Portugal - Vila Nova de Famalicão - Lagoa - Atlantic Park - Decoração - Têxteis-lar - Casa - Habitação - Loja - Residência - Morada - conforto - bem-estar - JYSK - JYSK Portugal - Vila Nova de Famalicão - loja - estabelecimento comercial - atlantic park - decoração - têxteis-lar, colchões - roupa de cama - roupa de banho - mobiliário - conceito - 3.0 - hygge - bem-estar - conforto - tranquilidade - preço - desconto - reabertura - investimento - postos de trabalho

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão

E a planta do ano 2022 em Portugal é… a linária-los-olivais

Estratégia para a Biodiversidade 2030 com parecer favorável da União Europeia para salvaguarda ambiental e agrícola

Parque da Devesa protege biodiversidade deixando crescer vegetação

Imagens:

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Visite também os nossos anunciantes.

Gratos pela sua colaboração.

Green Deal: a biodiversidade do lado certo da moeda

Biodiversidade imerge público no Ciência Viva de Vila do Conde

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.