Mário Passos: Somos um território que produz, que trabalha, que não baixa os braços.

Famalicão, município mais exportador do Norte e terceiro no país

Famalicão, município mais exportador do Norte e terceiro no país

Pub

 

 

Famalicão volta a ser campeão das exportações da região Norte pelo nono ano consecutivo em 2020. Famalicão mantém-se também em terceiro lugar como município mais exportador do país, logo a seguir a Lisboa e Palmela. O concelho de Vila Nova de Famalicão mostra ainda um saldo da balança comercial muito positivo, tendo em conta o contexto nacional e internacional marcado pela pandemia de Covid-19.

A última edição do Anuário Estatístico da Região Norte, editado no final do ano, pelo Instituto Nacional de Estatística, confirma a posição de Vila Nova de Famalicão ao nível do comércio externo do país, mostrando ainda um saldo da balança comercial muito positivo, tendo em conta o contexto nacional e internacional.

Famalicão, um dos maiores contributos líquidos para a economia nacional

A saúde da balança comercial continua a ser um dos fatores que merecem maior destaque, com Vila Nova de Famalicão a conseguir o feito de apresentar um saldo positivo de 765 milhões de euros (m€), resultado de uma diferença entre as exportações (1.746.464 m€) e as importações (981.278 m€). O concelho é, desta forma, um dos municípios que mais contributo líquido dá à economia nacional.

Em 2019, o concelho de Famalicão conseguira esta posição como município mais exportador da região Norte, ultrapassando a barreira dos dois mil milhões de euros.

Mário Passos: ‘Território que produz, que trabalha, que não baixa os braços’

“Com a capacidade de resiliência e empreendedorismo dos famalicenses vamos conseguir ultrapassar as adversidades provocadas por esta pandemia e continuar no rumo da inovação e do pioneirismo industrial”, afirma o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Mário Passos, com otimismo.

“Somos um território que produz, que trabalha, que não baixa os braços”, destaca Mário Passos, assinalando a capacidade do território em combater a queda do PIB nacional em 2020, calculado em 8,4%.

Têxtil e vestuário ocupam lugar cimeiro entre as exportações famalicenses

No que diz respeito ao peso dos vários setores nas exportações do Município de Famalicão, o têxtil e vestuário continua a representar a maior fatia das exportações, seguindo-se o setor dos componentes automóvel, metalomecânica e, por fim, o agroalimentar.

2021 regista crescimento face a 2019

Entretanto, de acordo com os dados mensais preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações das empresas famalicenses acumularam até novembro de 2021 um crescimento de 23,86% face ao mesmo período de 2020 e de 4,12% face a 2019, o que vem trazer um novo alento ao tecido empresarial. A nível nacional e o no que diz respeito ao setor têxtil e vestuário, as exportações acumularam até outubro um crescimento de 15,2% face ao mesmo período de 2020 e de 1,5% face a 2019.

Vila Nova de Famalicão: 15 mil empresas, 5 mil milhões de euros

A força exportadora do município famalicense é conhecida e reconhecida há várias décadas, sendo o município sede de algumas das maiores empresas nacionais. Aquela que é a principal economia do Norte de Portugal tem nas suas fileiras perto de 15 000 empresas que representam um volume de negócios na ordem dos cinco mil milhões de euros. Destas, perto de duas mil sociedades são da indústria transformadora que dão um contributo líquido importante para as contas nacionais e para a empregabilidade do país.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - jornal diário digital generalista de âmbito regional

Exportações de vestuário em 2021 muito próximos de níveis pré-pandemia

Vinhos de Portugal registam excelente performance em ano difícil

Exportação de animais vivos: a verdade escondida

Imagem: MJM Marjomotex

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Visite também os nossos anunciantes.

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Cibercrime, a maior preocupação das empresas em 2022

Psicólogos promovem Locais de Trabalho Saudáveis

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.