Do encontro com pescadores de Vila Praia de Âncora ressalta crítica implícita à falta de investimento governativo nesta área

Bloco de Esquerda propõe criação de empresa pública de dragagens

Bloco de Esquerda propõe criação de empresa pública de dragagens

Pub

 

 

A Distrital de Viana do Castelo do Bloco de Esquerda entende que a resposta para o problema da configuração dos molhes do porto de mar de Vila Praia de Âncora passa pela criação de uma empresa pública de dragagens. Esta transformação daria resposta a esse e a uma série de outros problemas idênticos em portos de pesca do norte ao sul do país. Além disso, a Distrital do partido reclama também pela compensação dos pescadores de Vila Praia de Âncora pelos danos que a situação deste porto lhes provoca.

Em jeito de conclusão relativa a um encontro que o partido promoveu com pescadores de Vila Praia de Âncora, Luís Louro, o candidato cabeça de lista do Bloco de Esquerda em Viana do Castelo, adianta ser “inacreditável como os sucessivos governos ainda não avançaram com uma intervenção de raiz no porto e que o desassoreamento não seja contínuo ou eficaz para permitir que os pescadores possam sair em segurança para o mar”. Na sua mensagem, depreende-se uma crítica implícita à falta de investimento direto nesta área, o que parece aumentar os custos e dificultar ou mesmo impedir a realização de obras de valor avultado.

Bloco de Esquerda reúne com pescadores de Vila Praia de Âncora

Tendo reunido, na manhã desta terça-feira, 11 de janeiro, com a Associação de Pescadores Profissionais e Desportivos de Vila Praia de Âncora, a candidatura do Bloco de Esquerda pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo auscultou as preocupações dos pescadores no que se refere à barra do porto mar de Vila Praia de Âncora, considerada uma das mais perigosas do país. A distrital do partido lembra mesmo, a este propósito, que o ministério do Mar assume a existência de um erro colossal na configuração dos molhes do porto mar, segundo informação colhida em resposta a uma pergunta efetuada, em novembro de 2020, pelo Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda.

Desassoreamento de Vila Praia de Âncora resolve metade do problema

O Bloco de Esquerda lembra que “no primeiro trimestre de 2021 foi anunciado pelo presidente da câmara municipal de Caminha – Luís Alves – uma obra de desassoreamento do porto de pesca de Vila Praia de Âncora, da responsabilidade da Polis Litoral Norte, um investimento de 1,6 milhões de euros.

A retirada das areias do porto teria duas finalidades: fazer o desassoreamento da barra e do porto de Vila Praia de Âncora, para permitir condições de navegabilidade por um período mínimo de três a quatro anos e fazer a intervenção para consolidar as dunas dos caldeirões.

Se o segundo objetivo parece cumprido, o desassoreamento do porto ficou pela metade, não sendo cumpridos os objetivos quanto às cotas de profundidade, quer na barra quer nos cais de acostagem, o que leva a que a barra de Vila Praia de Âncora esteja encerrada durante muitos dias do ano. Muitos destes dias apresentam condições climatéricas adequadas para a pesca, mas os pescadores não conseguem sair para o mar, ficando impedidos de trabalhar e de ter acesso às capturas de pescado a que têm direito, com todas as consequências negativas para um setor que emprega perto de 400 trabalhadores”.

Resultados eleitorais

Atendendo aos cerca de 240 000 eleitores, o distrito de Viana do Castelo elege seis representantes à Assembleia da Republica. Na anterior legislatura, com início em 2019 e agora finda por força da demissão do Governo devido ao chumbo do Orçamento de Estado, o Bloco de Esquerda, em Viana do Castelo, não elegeu quaisquer deputados, tendo obtido 8,47% dos votos.

bloco de esquerda - vila praia de âncora - viana do castelo - pescadores - reunião - luís louro - caminha - alto minho - assoreamento - barra de mar - molhe - dragagem - empresa pública - porto de mar1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Barra de Esposende: perigo a que urge dar resposta

Quota de pesca do bacalhau para 2022 mais do que duplica

‘Seaspiracy’ exibe a pesca como o principal problema dos oceanos

Imagens: BE

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

1º Direito beneficia Bairros dos Pescadores de Caminha e V. P. de Âncora

Balnear | Praias de Bandeira Azul de Caminha com higiene e segurança reforçadas

‘Estórias do Minho’ apresenta conferência ‘Mulheres do mar’ em Caminha

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Caminha, Pesca, Política

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.