Preservar um dos patrimónios culturais, a nível material e imaterial, mais estimados e queridos pela população local

‘Artesanato: Arte do Junco’ forma artesãos em Esposende

‘Artesanato: Arte do Junco’ forma artesãos em Esposende

Pub

 

 

“Artesanato: Arte do Junco” é a formação que, em Esposende, uma parceria conjunta entre Câmara Municipal, Instituto do Emprego e Formação Profissional e Junta de Freguesia de Forjães, está a ser promovida. A formação, que pretende promover uma forma de património local muito querida da população, tem início previsto para a primeira semana de março.

Para lá da ação de formação, no que concerne ao “Junco de Forjães”, tendo em vista o desenvolvimento e competitividade do setor de Turismo, o Município de Esposende pretende ainda criar um Centro Interpretativo e efetuar a certificação  de qualidade dos produtos da região.

O artesanato das esteiras de Junco na Vila de Forjães, concelho de Esposende, é um dos patrimónios culturais, a nível material e imaterial, mais estimados e queridos pela população local. Apesar de todos os riscos associados aos novos sistemas de produção industrial e à quase perda de mão-de-obra especializada, Forjães manteve sempre uma forte ligação ao artesanato de junco.

Evitar o desaparecimento do Artesanato de Junco de Forjães

Esta manutenção fez-se por duas ordens de razão: houve sempre quem tivesse o conhecimento experimentado ao longo de gerações; e, mais recentemente, um novo valor atribuído ao artesanato, como elemento identitário, na sequência de uma nova relação com o património cultural associado às tradições rurais e artesanais, contextualizados, agora, na oferta patrimonial e turística, postura que se enquadra nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas.

Com esta iniciativa pretende-se inverter a tendência para o quase desaparecimento do artesanato em junco, procurando captar novos aderentes a esta arte, ao mesmo tempo que se promove a cesta de junco de Forjães.

Participantes recebem diversos tipos de apoios

A iniciativa, que decorre no âmbito do “Programa de Ação para a Sustentabilidade, Crescimento e Competitividade do Turismo em Esposende 2018-2022”, Eixo 3 “Comunidade, Cultura e Criatividade”, decorrerá no Centro Cultural de Forjães, em horário pós-laboral, às terças e quintas-feiras, entre as 19h00 e as 22h00, com a possibilidade de se realizar em alguns sábados, entre as 09h00 as 13h00.

Aos participantes serão facultadas ferramentas para desempenhar novas competências na área do artesanato, fomentando novas iniciativas empreendedoras na área empresarial, assim garantindo a continuidade do legado que é a confeção deste património artesanal cuja origem se perde no tempo.

A formação a promover enquadra-se na tipologia modular, com a duração de 100 horas. Será dividida em duas Unidades de Formação: Ideias e oportunidades de negócio, e Execução de Artesanato em Junco – iniciação, com 50 horas cada, oferecendo aos seus participantes o direito a subsídio de refeição de 4,77€, no caso de ativos empregados, e o acesso a apoios sociais, no caso de desempregados.

esposende- artesano - junco - formação - forjães - centro cultural - apoios - economia - turismo - emprego - património - turismo

Informações adicionais

Formação ‘Artesanato: Arte do Junco’: Inscrição

Contactos para esclarecimentos: email – sandra.a.martins@iefp.pt / telefone – 258248216

Clique aqui. Visite a página de Início da VILA NOVA Online e fique a saber tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista de ãmbito regional

Hospital de S. João: mais cirurgias e menos tempo de espera em 2021

Água da rede pública de Vila do Conde 100% segura

Imagens: MEPS

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Obs: envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Fundo Ambiental executa quase 1000 milhões de euros em 2021

Nas eleições legislativas estão todos COVIDados a votar

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.