Hospital de S. João: mais cirurgias e menos tempo de espera em 2021

Hospital de S. João: mais cirurgias e menos tempo de espera em 2021

Pub

 

 

O Hospital de S. João, no Porto, a maior unidade de referência hospital em toda a região Norte, realizou 53.720 cirurgias em 2021, um “marco na história”, uma vez que este é o o maior número de doentes operados em 63 anos de vida da instituição, divulgou o Jornal Médico. O balanço ora efetuado confirma os números verificados em meados do ano anterior, em que a instituição era apontada como líder na recuperação de cirurgias atrasadas.

Circuitos para doentes COVID e não-COVID significou sucesso no atendimento público

“Este resultado constitui o maior número de doentes operados em 63 anos [pelo Hospital de S. João], representando 8 a 10% de toda a produção nacional cirúrgica convencional programada”, esclareceu a unidade hospitalar, sublinhando que com “a suspensão da atividade eletiva não urgente e a reabertura dos centros de saúde, o hospital anteviu um aumento da pressão, antecipou a resposta e criou circuitos que permitissem o tratamento de todos os doentes COVID e não-COVID”.

Aumento significativo do número de cirurgias, bem como da redução do tempo de espera

“Terminámos 2021 com um aumento de 17% das cirurgias realizadas, correspondendo a mais 7.898 cirurgias face a 2020. Houve uma redução significativa da mediana de espera para 1,5 meses e, pela primeira vez, a resolução de todos os doentes a aguardar cirurgia há mais de um ano, sendo que 94% dos doentes foram operados dentro do Tempo Máximo de Resposta Garantido”, frisou a diretora da Unidade Autónoma de Gestão (UAG) de Cirurgia do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), Elisabete Barbosa.

O Hospital de S. João registou também, em 2021, uma melhoria dos indicadores relacionados com o tempo e qualidade de resposta aos doentes oncológicos em estádios mais avançados por atraso no diagnóstico.

Hospital de S. João cada vez mais procurado para resolver situações clínicas complexas

A diretora da Unidade Autónoma de Gestão de Cirurgia ressalvou ainda que, apesar da pressão da pandemia, o Centro Hospitalar de S. João realizou cirurgias “inovadoras e diferenciadas ao nível de centros mundiais de referência”, uma vez que “fomos, [ao longo do ano], procurados por doentes e instituições para resolução dos casos mais complexos”.

Clique aqui. Visite a página de Início da VILA NOVA Online e fique a saber tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista de ãmbito regional

Obs: o presente texto, cuja publicação original aconteceu na página facebook de Luís Cunha, sofreu ligeiras adequações editoriais na presente edição.

Imagem: Anna Shvets/Pexels

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Obs: envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Pub

Categorias: Norte, Saúde

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.