Consumidores portugueses anteciparam as suas compras para os dias imediatamente anteriores

Pagamentos ‘contactless’ crescem mais de 600% na Black Friday

Pagamentos ‘contactless’ crescem mais de 600% na Black Friday

Pub

 

 

A importância dos pagamentos contactless na faturação dos negócios portugueses acabou por se ver confirmada, uma vez mais, na última Black Friday.

De acordo com o mais recente relatório da solução de conhecimento REDUNIQ Insights, os pagamentos contactless cresceram cerca de 609% nesta época de compras quando comparado com igual período de 2019, último ano antes da entrada da pandemia nas nossas vidas.

O aligeirar das medidas restritivas fruto de uma campanha de vacinação pode ter atraído mais consumidores às lojas físicas na última Black Friday fazendo com que o peso da tecnologia contactless na faturação aumentasse. Contudo, se analisarmos o que tem vindo a acontecer desde janeiro de 2020, é fácil perceber que este crescimento nos pagamentos sem contacto não está apenas ligado à maior ou menor liberdade de movimentos dos consumidores, mas também, e sobretudo, uma preferência destes em relação à forma como pagam as suas compras.

Assim, se nos focarmos nos relatórios REDUNIQ Insights que têm acompanhado a evolução transacional no nosso país ao longo da pandemia, verificamos que, desde janeiro de 2020, os pagamentos contactless adquiriram uma dimensão na faturação total dos negócios portugueses nunca antes vista, tendo chegado aos 67% em agosto último.

Este é um valor que contrasta com os 4% de janeiro de 2019, e que vem comprovar a gradual consolidação dos pagamentos sem contacto, e até uma crescente adesão dos portugueses a novas formas de pagar baseadas na utilização do smartphone ou wearables.

Para esta autêntica democratização do contactless muito tem contribuído marcas como a REDUNIQ que, sustentada por um longo percurso no desenvolvimento de soluções de pagamento inovadoras, tem ajudado os negócios portugueses a se ajustarem às preferências dos consumidores.

Encontramos a evidência deste esforço de aproximação tecnológica no REDUNIQ Smart, um terminal de pagamento automático Android que vem preparado não só para propiciar a aceitação de pagamentos contactless com cartão, chip,  MB WAY, Apple Pay e Google Pay, como também traz incorporadas uma série de apps de certificadas que oferecem uma flexibilidade extra aos agentes económicos na gestão dos seus recursos.

Por exemplo, com a app ZS Mobile um lojista pode registar pedidos no terminal, consultar e gerir stocks, gerir a sua frota por GPS, faturar (certificação da AT) ou elaborar orçamentos e encomendas mesmo sem ligação à Internet, enquanto com a app WinRest ou a ZSRest, um negócio de restauração passa a poder apresentar menus, registar e confirmar pedidos de clientes, integrar o seu software de faturação num único TPA e automatizar processos fazendo-o ganhar mais tempo para o atendimento ao cliente.

Sapatarias, Perfumarias e Moda: pagamentos contactless crescem como nunca antes

Continuando no domínio dos pagamentos contactless, este estudo REDUNIQ Insights sobre as preferências transacionais dos portugueses ao longo da última Black Friday, é de assinalar o peso do contactless na faturação das Sapatarias, Perfumarias e Moda. A penetração do contactless atingiu no primeiro destes setores 53%, mais 1565% do que em 2019, e nos restantes dois 51% (mais 741% e mais 670%, respetivamente).

Ao crescimento do contactless, a Black Friday deste ano fica ainda marcada pelo aumento em 24% do peso dos pagamentos online na faturação dos negócios portugueses face a igual período de 2019 com o destaque, em termos setoriais, a pertencer aos Eletrodomésticos & Tecnologia que acabou por registar um peso de 15% dos pagamentos online na sua faturação, mais 32% daquilo que se verificou no período pré-pandémico.

negócios - faturação - contactless - pagamento - tpa - comércio - consumo - black friday

Faturação e Transações crescem e ultrapassam valores pré-pandemia

Se o crescimento do contactless se afigura como a principal nota de destaque, sobretudo pelo peso que já adquiriu, não podemos ignorar que o total de Faturação e de Transações ao longo da última Black Friday ultrapassou os números pré-pandemia.

Segundo os dados da REDUNIQ, o volume de Faturação dos negócios portugueses situou-se 28% acima do registado em relação a 2020 e 12% acima do encaixe obtido em 2019, último ano antes da pandemia.

Neste particular, é de registar a performance das Sapatarias e das lojas de Moda, setores onde a faturação ultrapassou os valores pré-pandémicos (2019) em, respetivamente, 15,21% e 9,08%. No lado oposto encontramos as Papelarias/Tabacarias e as Perfumarias que ainda se encontram longe da faturação de 2019.

comportamento - mudança - pagamentos - contactless - comércio - black friday - promoções - descontos - saldos - cyber monday - reduniq - reduniq insights - tpa - cartão - visa - multibanco - comércio - moda - sapataria - tecnologia - eletrodomésticos  - perfumaria - faturação - transações

No que respeita às Transações, o cenário foi idêntico. Ao longo do período em análise, verifica-se que o total de transações (em euros) cresceu 37% e 24%, face a, respetivamente, 2020 e 2019.

Uma palavra ainda para a Faturação “dia-a-dia” ao longo da semana da Black Friday que acabou por ir ao encontro daquilo que os mais variados analistas previam: os consumidores portugueses iriam antecipar as suas compras para os dias imediatamente anteriores à Black Friday.

comportamento - mudança - pagamentos - contactless - comércio - black friday - promoções - descontos - saldos - cyber monday - reduniq - reduniq insights - tpa - cartão - visa - multibanco - comércio - moda - sapataria - tecnologia - eletrodomésticos  - perfumaria

Assim aconteceu, com o estudo REDUNIQ Insights a registar um crescimento da faturação dos negócios portugueses nos dias anteriores à Black Friday face a 2019, enquanto no dia propriamente dito e na véspera de Cyber Monday, a faturação tenha ficado 8% abaixo do verificado no pré-pandemia.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - notícias - informação - jornal - diário digital generalista de âmbito regional

Criar uma loja online em apenas 6 passos

Mercado dos telemóveis dobráveis: tendência em constante crescimento

Imagens: DR

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Tecnologia lidera reconhecimento e valor das marcas no grande consumo

‘Smartphones’ estão a mudar a forma e modelos de trabalho

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.