Retorno ao trabalho – híbrido ou presencial – após uma interrupção em casa, hoje em dia tão frequente por força da COVID-19, implica preparação e treino da independência afetiva para não comprometer a saúde física ou mental do seu companheiro de estimação

Animais de companhia precisam e merecem cuidados especiais

Animais de companhia precisam e merecem cuidados especiais

Pub

 

 

No mundo todo, a pandemia de COVID-19 modificou a rotina de vida das pessoas e, como consequência, os seus hábitos, visto a necessidade de respeitar as normas sanitárias, principalmente as restrições de contacto social. Com isso, foi necessário passar a realizar as atividades de estudo, de lazer e de trabalho a partir de casa. Com a chegada e aplicação das vacinas para enfrentar o coronavírus, aos poucos vai-se dando a normalização das atividades presenciais e, com ela, uma nova adaptação ao quotidiano.

Vale a pena recordar que ficar em casa por muito mais tempo favoreceu algumas adaptações do espaço físico e decoração na habitação própria, além da grande oportunidade de alguma convivência adicional com o seu animal de companhia e até mesmo, em alguns casos, a adoção responsável de um deles. Os momentos de quarentena tornaram-se, assim, mais agradáveis e prazenteiros, pela criação de fortes vínculos afetivos entre o dono e o seu animal de estimação.

Tanto assim é que, de acordo com um levantamento do Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC), referente a 2020, se aponta que o número de gatos nos domicílios de Portugal tenham tido um aumento de 78% no período em causa. Já no que se refere aos cães, o número cresceu em 15%, desde o início da pandemia.  Além disso, e a comprová-lo, a compra de  produtos para animais de estimação foi intensificada na Black Friday, revelou a Google.

Com a retomandas atividades presenciais ou híbridas, uma tendência pós-pandemia que se incorpora na cultura do trabalho, inclusive para os cargos oferecidos em concursos de 2022 e nos anos seguintes para os serviços públicos brasileiros, a reorganização do dia a dia das pessoas e de seus animais de companhia acaba por resultar inevitável, principalmente no que se refere ao comportamento e à saúde mental dos animais. Como se pode observar em relatos do dia a dia ou das redes scoais, em casos de viagens longas, separação de casais e até mesmo de falecimento do proprietário, é frequentemente referido que o animal altera as suas atitudes e forma de estar e rejeita a sua alimentação.

Como preparar, então, os seus animais de companhia para as ausências?

Na verdade, é de toda a conveniência iniciar um treino prévio ao período de distanciamento. Para isso, inicie períodos curtos de ausência de casa, deixando o animal com os seus brinquedos e alimentos preferidos. Na prática, está a prepará-lo para que ele se torne independente, enquanto observa as suas reações e as corrige, a fim de evitar o stress emocional, a depressão, a apatia e, consequentemente, doenças físicas ou mesmo mentais que irão causar perturbação diariamente. Aumentar a atividade física, deixar a presença do seu cheiro em algum objeto, ignorar o animal à entrada e saída de casa são alguns outros cuidados a ter para viverem todos de forma mais tranquila.

Cabe, por fim, ressaltar que a orientação de um médico veterinário ou de um treinador especializado é importante, pois poderá dar-lhe as dicas mais indicadas para o treino do seu animal de estimação ou propor-lhe o uso de de fitoterápicos específicos para o bem-estar do seu animal.

Bem-estar animal! Como disse?

Braga lança Provedor do Animal para ligar autarquia, munícipes e associações

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - notícias - informação - jornal - diário digital generalista de âmbito regional

Dicas para planear uma casa de verão de pequena dimensão

Imagem: Valerria Miller / Unsplash

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

CLAIM de Guimarães atendeu quase 500 imigrantes em 2020

Bolo-rei à portuguesa

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Animalia, Saúde

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.