22 mil voluntários por todo o país recolheram bens alimentares essenciais em 18 regiões do país

Banco Alimentar Contra a Fome angaria 1680 toneladas de alimentos

Banco Alimentar Contra a Fome angaria 1680 toneladas de alimentos

Pub

 

 

‘Cada prato, cada saco, cada vale. Tudo vale!’ A mensagem corresponde a uma experiência feita de 30 anos em atividade a ajudar famílias em dificuldades económicas e foi com ela que o Banco Alimentar Contra a Fome recolheu, este fim-de-semana, mais de 1.680 toneladas de géneros alimentares em 1.300 superfícies comerciais de 18 regiões (Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, S. Miguel, Viana do Castelo, Viseu e Terceira).

Os géneros alimentares recolhidos serão agora distribuídos, a partir da próxima semana, a 2.700 instituições de solidariedade social, que os distribuem a cerca de 450 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confecionadas. Estes donativos darão resposta aos muitos pedidos com que o Banco Alimentar Contra a Fome se confronta regularmente, para lá daqueles com que a Federação, constituída por 21 bancos alimentares locais, se tem confrontado nas duas últimas semanas, provavelmente devido a uma antecipação das dificuldades que poderão advir relacionadas com o fim das moratórias.

Campanha recolhe donativos presencialmente, online e mediante vales de compras

A campanha, que teve início este sábado, 27 de novembro, prossegue ao longo da próxima semana – até 5 de Dezembro – com as subcampanhas ‘Ajuda Vale’ – em curso nas lojas aderentes, como é o caso do Intermarché ou do Pingo Doce – e Alimente esta Ideia – que decorre online -, formas que têm vindo a adquirir um peso crescente nas contribuições dos particulares.

Para contribuir com a ‘Ajuda Vale’, basta pedir nas caixas das lojas aderentes um vale que possui um código de barras específico para o Banco Alimentar, sendo depois os produtos selecionados adicionados à conta no ato do pagamento e entregues ao Banco Alimentar da região onde foram doados.No que se refere aos donativos de alimentos pela internet, a Federação de bancos alimentares disponibiliza a plataforma eletrónica Alimente Esta Ideia, que permite a participação na campanha de pessoas que habitualmente não se deslocam ao supermercado ou que residam fora de Portugal, nomeadamente os emigrantes.

De coração cheio

A grande quantidade de alimentos doada é prova da generosidade dos portugueses, que voltaram a demonstrar a confiança numa iniciativa que conhecem e na qual acreditam, destaca a direção nacional do Banco Alimentar Contra a Fome, ajudando, assim, a fazer frente às necessidades de camadas da população que enfrenta dificuldades . “Embora não possamos ainda fazer um balanço totalmente final, a adesão à Campanha do fim-de-semana foi muito positiva. Não obstante o recente agravamento da situação pandémica, fizemos este regresso com a consciência de que a pandemia não foi neutra para muitos dos nossos concidadãos, que viram agravada a sua situação económico-social e as carências alimentares que os afetam, refere Isabel Jonet, a presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome. “Não podemos, por isso, deixar de agradecer de coração cheio a todos aqueles que disseram presente neste fim-de-semana, quer doando alimentos, quer oferecendo o seu trabalho voluntário para acudir aos portugueses mais necessitados”.

Alegria no voluntariado, na partilha e na solidariedade

Esta Campanha ficou marcada pela retoma da alegria do voluntariado, sobremaneira marcado pela partilha e pela solidariedade nesta ação presencial, tão relevante numa altura em que se têm agravado as situações de carência de muitas famílias portuguesas. Apesar da redução significativa do número de lojas (1.300 em vez das 2.050 de Novembro de 2019) e do número de voluntários por forma a assegurar as recomendações de saúde, a quantidade doada superou as expectativas, representando uma adesão extraordinária de todos quantos contribuíram para este apoio solidário.

banco alimentar contra a fome - alimentação - solidariedade - dificuldades - alimente esta ideia - 27 de novembro a 5 de dezembro - 2021

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Intermarché colabora com Bancos Alimentares durante prazo mais alargado

“Não deixe este prato vazio” é o convite que o Intermarché faz a todos os seus clientes e colaboradores, de norte a sul do país, sensibilizando-os para a doação de alimentos a muitas das famílias que enfrentam carências alimentares todos os dias. Durante 14 dias, de 25 de novembro a 8 de dezembro, a insígnia do Grupo os Mosqueteiros incentiva todos para que, neste Natal, não se deixe nenhum prato vazio.

Adquirir cupões ‘Ajuda Vale’

Para os clientes que pretendem ajudar basta adquirir os cupões-vale disponíveis no Intermarché – 1 vale equivale a 1 produto – contribuindo, assim, para a Campanha de Recolha de Alimentos.

Durante o momento de compra, os clientes poderão encontrar, nas zonas de checkout das lojas Intermarché, os cupões-vale de diversos valores para a aquisição de embalagens de 8 produtos – arroz, atum, azeite, bolacha maria, farinha láctea, leite e massa – bens essenciais para o dia-a-dia de qualquer família.

É através das mais de 250 lojas Intermarché, espalhadas por 18 distritos, que a insígnia do Grupo os Mosqueteiros se aproxima das comunidades onde se insere. Essa proximidade e preocupação é um dos principais fatores presentes no ADN da insígnia. Com a situação económica e social agravada pela pandemia, o Intermarché volta a unir forças com o Banco Alimentar Contra a Fome, na recolha de donativos que permitem ajudar milhares de famílias portuguesas.

O Intermarché junta-se, assim, à campanha solidária do Banco Alimentar Contra a Fome para ajudar o Natal das famílias mais carenciadas. Até dia 8 de dezembro, o Intermarché e o Banco Alimentar Contra a Fome relembram, através do mote “Não deixe este prato vazio”, que com um simples gesto é possível contribuir para a luta contra a fome em Portugal.

intermarché - não deixe este prato vazio - banco alimentar contra a fome - voluntariado - solidariedade - banco alimentar contra a fome - alimentação - solidariedade - dificuldades - alimente esta ideia - 25 de novembro a 8 de dezembro - 2021

Banco Alimentar contra a Fome recebe apoio da Nestlé e seus parceiros

‘Unidos contra o Desperdício’: aproveitar alimentos malbaratados

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Esposende mantém IMI nos valores mínimos em 2022

CIM do Ave avança com Sistema de Informação Cadastral Simplificada

Imagens: 0, 1) BACF, 2) Intermarché

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Banalidades de um país varrido a salário mínimo

Pobreza: a derrocada de alguns mitos

Um país por construir

Pub

Categorias: Comunidade, Solidariedade

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.