Investimento de 5 milhões de euros requalifica património e beneficia actividade económica

Braga requalifica Tibães, D. Diogo de Sousa e Biscainhos

Braga requalifica Tibães, D. Diogo de Sousa e Biscainhos

Pub

 

 

O Mosteiro de São Martinho de Tibães, o Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa e o Museu dos Biscainhos, em Braga, beneficiarão de intervenções de requalificação, cujo início ocorrerá em 2023, no âmbito da aplicação das verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). O investimento nestas infraestruturas bracarenses ultrapassa os 5 milhões de euros, tendo a assinatura dos contratos inter-administrativos de cooperação para as intervenções de requalificação previstas decorrido este sábado, 20 de Novembro.

No total, o PRR irá alocar uma verba de 5,156 milhões de euros para a requalificação e colocação de internet ‘wi-fi’ nestes espaços, de acordo com a seguinte distribuição: 3,2 milhões para o Mosteiro de São Martinho de Tibães; 656 mil euros para o Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa e 1,3 milhões para o Museu dos Biscainhos. Para lá de relevante para a manutenção e preservação do património em si mesmo, este investimento é essencial também para o fomento da atividade económica, nomeadamente no plano turístico.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, afirma que as intervenções irão dotar os espaços de uma qualificação física e digital capaz de tornar a experiência dos visitantes bastante mais completa e agradável.

“Estas requalificações serão uma enorme mais-valia para a Cidade e surgem na sequência de um trabalho continuado de melhoria do nosso património e equipamentos culturais. A possibilidade de realização destes projectos a nível municipal, atendendo à vocação e experiência dos municípios na execução deste tipo de trabalhos, é também um bom exemplo de relação entre os vários patamares da administração”, afirmou.

Ricardo Rio_CMB20112021SERGIOFREITAS002151385095 - Requalificação de museus de Braga avança em 2023 - mosteiro de tibães - museu d. diogo de sousa - museu dos biscaínhos

Requalificações de património de Braga ajudam a olhar o futuro de frente

As obras no Mosteiro de São Martinho de Tibães, com calendário previsto de arranque no segundo trimestre de 2023 e conclusão no final de 2024, orçam em 3,2 milhões de euros. A intervenção prevista inclui a igreja, a cerca monástica e o jardim histórico, com obras de conservação e restauro, beneficiação de fachadas, coberturas e sistemas de drenagem pluvial, assim como revisão de equipamentos e instalações técnicas e de rede wifi.

A intervenção no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa contempla obras diversas de conservação interior, assim como a revisão de condições ambientais da área expositiva e da infraestrutura elétrica. A obra, que deverá arrancar no primeiro trimestre de 2023 e estar finalizada no primeiro trimestre de 2024, está orçada em cerca de 650 mil euros e inclui também o acesso do Museu à rede wifi. Assinale-se que este museu recebeu ainda uma requalificação recente oferecida pelo casal alemão Bühler-Brockaus, que decidiu aqui instalar uma magnífica coleção de arqueologia da Antiguidade.

No Museu dos Biscainhos, por seu turno, está previsto um investimento total na ordem de 1,3 milhões de euros, que prevê a reabilitação de fachadas, a melhoria das condições de acessibilidade e a instalação de wifi neste equipamento cultural. A obra no Museu inclui também a beneficiação de coberturas e de sistemas de drenagem pluvial, assim como o restauro e a conservação do Jardim Histórico, que constitui um espaço verde no centro da cidade de reconhecido valor patrimonial. A empreitada está prevista começar no primeiro trimestre de 2023 e ficar terminada até ao final do primeiro trimestre de 2024.

PRR destina quase 250 milhões de euros à Cultura

O Plano de Recuperação e Resiliência compreende uma componente exclusivamente dedicada à Cultura, com um valor global que ascende aos 243 milhões de euros. Deste investimento, 150 milhões de euros destinam-se à valorização, salvaguarda e dinamização do Património Cultural e 93 milhões de euros serão afetos à Transição Digital das Redes Culturais para a modernização tecnológica e digitalização de artes, literatura e património. Estes investimentos vão salvaguardar e valorizar o património cultural e natural, promover o emprego e a atração de novos públicos, fortalecendo as redes no território.

Protocolos de requalificação envolvem diversas entidades

Os protocolos foram assinados pelos representantes do Município de Braga, Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), Directora Regional de Cultura do Norte (DRCN) e Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC).

A iniciativa contou, por isso, com as presenças da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, da Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, do Director-Geral do Património Cultural, João Carlos Santos, da Directora Regional de Cultura do Norte, Laura Castro, da Directora do Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais, Fernanda Heitor, e da Directora do Museu dos Biscainhos e do Museu D. Diogo de Sousa, Isabel Silva.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Universidade do Minho produz novas tintas ecológicas para painéis fotovoltaicos

CeNTI envolvido em rede europeia de combate às doenças infeciosas

Imagens: 0) Mosteiro de Tibães, 1) M BRG

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

AGERE distinguida com selo de qualidade ERSAR

Pub

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.