Concerto de ‘curta duração’ na terceira exibição do brilhante músico porto-riquenho em Guimarães

Brilhante ‘música [jazz] comunica uma ideia’… pelo Miguel Zénon Quartet

Brilhante ‘música [jazz] comunica uma ideia’… pelo Miguel Zénon Quartet

Pub

 

 

30 anos volvidos sobre o seu início e o Guimarães Jazz aí está, incontornável e imparável, continuando a apresentar-nos alguma da melhor música que se faz dentro do género a nível mundial, mas atmbém a apostar em projetos arrojados e inovadores com músicos nacionais. Neste segundo dia de concertos do Guimarães Jazz 2021, num auditório bem composto de assistência – atendendo a um horário mais aceitável, para o jazz, do que na edição transacta -, Miguel Zénon, líder do seu quarteto, e discípulo de Coleman e representante do free-jazz contemporâneo, não deixou de honrar o lendário Charlie Haden.

Numa forma bem expressiva, tanto no plano corporal, como no gestual, o multipremiado com os Grammy Awards, entre outros, Miguel Zénon mostrou num concerto, talvez um pouco curto devido à qualidade dos músicos presentes, como se expressa uma ideia, através da música, neste caso o JAZZ, e o saxofone, sempre num swing muito latino.

Num final de tarde de uma sexta feira de Novembro, o porto- riquenho Miguel levou a luz a Guimarães e ao jazz.
O porto-riquenho Miguel Zenón, independentemente dos juízos estéticos que façamos sobre o seu estilo, é um músico respeitável, tal como o é o festival que o voltou a receber depois da sua estreia no já longínquo ano de 1998, com o Ken Schaphorst Ensemble e de ter protagonizado um concerto marcante em Guimarães, integrando a Liberation Music Orchestra do lendário contrabaixista Charlie Haden em 2016, naquela que foi uma das noites memoráveis da história do festival, a encerrar a edição dos 25 anos de Festival.

Miguel Zénon - miguel zénon quartet - guimarães jazz - 30º edição - 2021 - ccvf

Miguel Zenón – saxofone alto
Luis Perdomo – piano
Hans Glawischnig – contrabaixo
Henry Cole – bateria

De Lisboa a Guimarães até ao pátio do Vila Flor: ‘backyard jazz sessions’

Cupertinos distinguidos com prémio Play para melhor disco de música erudita

Imagens: AM

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Pub

Categorias: Cultura, Guimarães, Música

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.