No Portugal Mobi Summit, Mário Passos e autarcas de Braga, Guimarães, Viana do Castelo, Porto, Gaia e Matosinhos estabelecem parceria em Agenda Be.Neutral

Famalicão quer antecipar neutralidade carbónica

Famalicão quer antecipar neutralidade carbónica

Pub

 

 

Vila Nova de Famalicão tem a ambição de integrar uma rede de 100 cidades europeias neutras em carbono até 2030. Para já, Famalicão é um dos sete municípios de Portugal que foram desafiados pelo Centro de Engenharia e Desenvolvimento – CEIIA para, juntamente com Cascais, integrar a Agenda Be.Neutral, com o objetivo de acelerar a transição para a neutralidade carbónica em Portugal.

Estes municípios estão a desenvolver estratégias para recolher dados e testar soluções tecnológicas para redesenhar as cidades, com vista à descarbonização e transição energética, mais a mais que estas são indispensáveis para se atingir a neutralidade climática. Mas é preciso desbloquear alguns entraves na legislação e conseguir financiamento adequado. O alerta foi deixado no debate “Descarbonizar as Cidades – redesenhar a paisagem urbana com ciência de dados”, promovido no âmbito do Portugal Mobi Summit 2021, organizado pela CEIIA, que decorre em Cascais, entre 20 e 22 de outubro, e que juntou autarcas de norte a sul.

Para além de Vila Nova de Famalicão integram este projeto seis outros municípios da região Norte – Braga, Porto, Guimarães, Viana do Castelo, Matosinhos e Vila Nova de Gaia -, que em colaboração com o CEIIA estão a preparar uma candidatura à Missão Climate Neutral & Smart Cities, com a qual a Comissão Europeia quer acelerar as metas da neutralidade carbónica de 100 cidades da União Europeia.

Mário Passos procura implementar medidas e mudar mentalidades em Famalicão

No âmbito deste projeto, Mário Passos, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão,  participou esta quarta-feira, 20 de outubro, no debate “Descarbonizar as Cidades – redesenhar a paisagem urbana com ciência de dados”, encontro que contou também com as presenças dos demais autarcas, ou seus representantes, dos municípios envolvidos no projeto.

Tendo em vista a descarbonização, considera o autarca, é preciso uma “mudança de mentalidade”, pois “as pessoas estão habituadas a usar o carro e a estacionar ao lado de onde querem ir”, lembrou Mário Passos, citado por Amaury Costa no Diário de Notícias.

A sensibilização para a substituição dos veículos individuais com motores de combustão pelos meios de transporte suave, com a instalação de múltiplas áreas para carregamento de viaturas elétricas e ciclovias, a renovação da frota municipal com inclusão de viaturas elétricas, a parceria Mobiave com os municípios de Santo Tirso e Trofa para as deslocações interconcelhias e a criação do ‘Voltas’, um minibus que circulou pela cidade e se prepara para ser  reinstalado, bem como a arborização do território – com o reforço de 30 mil árvores até 2030 -, são algumas das medidas que estão a ser implementadas no concelho e pretendem ser reforçadas e desenvolvidas, tendo em vista a meta da neutralidade carbónica a partir da mobilidade.

Reduzir as emissões de carbono de forma significativa

O acordo de parceria entre os municípios e o CEIIA foi celebrado no passado mês de setembro e prevê ainda a apresentação de candidaturas a financiamentos, visando a celebração de contratos-programa com os consórcios que irão promover as iniciativas selecionadas no programa Horizonte Europa que vai alocar quase 360 milhões de euros para ajudar 100 áreas urbanas da UE a atingirem esse objectivo já em 2030. As cidades eleitas terão ainda acesso a financiamentos de outras fontes, públicas e privadas, para anteciparem, em 20 anos, as metas de redução de CO2 da União Europeia.

A Europa e Portugal comprometeram-se em reduzir as emissões de carbono em 55% até 2030, com vista a atingir a neutralidade carbónica até 2050. As cidades contribuem com 75% para as emissões de carbono e 70% para o consumo de energia global, numa era de urbanização crescente. Por este motivo, as cidades são atores fundamentais no processo de combate às alterações climáticas, tendo capacidade para implementar soluções urbanas inovadoras. Assim, as cidades podem ter a ambição de antecipar as metas europeias e nacionais em matéria de neutralidade carbónica, sendo que uma das missões do Programa de Investigação e Inovação Horizon Europe é precisamente a criação de uma rede de 100 cidades europeias neutras em carbono até 2030.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

governo - secam - ambiente - praia segura - prr

Eduardo Oliveira propõe replicação do ‘Voltas’ em vários pontos de Famalicão

Imagens: M VNF

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Famalicão abre candidaturas a Bolsas de Estudo ao Ensino Superior

Fruta Escolar chega a 6500 crianças em Matosinhos

Pub

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.