‘Cátia canta e encanta como o galo: de olhos fechados porque sabe a música de cor’

Dizer SIM à A Garota Não na Devesa

Dizer SIM à A Garota Não na Devesa

Pub

 

 

Foi com «80.nada», que a artista sadina A Garota Não deu início a mais um sunset, no parque da Devesa, inserido no “Anima-te», versão: 2.0, em Famalicão, na última 6ª feira do mês de Agosto.

A ansiedade afasta os nervos, não se notou em palco, apesar de diversos percalços, ocorridos com este concerto: o esquecimento da guitarra eléctrica, em casa, e pratos de bateria, num outro local, ocorridos na digressão da «RUA DOS MARIMBAS», único CD oficial, do projecto até à data, mas com o segundo na calha.

Apesar de cantar de olhos fechados, com aparente receio do público, Cátia canta e encanta como o galo: de olhos fechados, porque sabe a música de cor. Embora não escondendo sentimentos e estados de alma que vão sendo suscitados a cada tema alinhavado.

Deu para algum humor entre músicas, desde a presença do B’ Fachada, uma homenagem ao FAUSTO, e bocas ao público que ia entrando para compor a vasta plateia deste «Anima-te».

No conjunto, foi um concerto muito agradável, que espantou pelos 60 minutos que voaram… muito rápido. 

Podes voltar Cátia…

A Garota Não é um projecto da cantautora Cátia Mazari Oliveira. Sem artifícios, canta uma reflexão deliciosamente interventiva sobre os nossos tempos, fazendo uma abordagem atual, genuína e doce. Chega de pé descalço, toca guitarra e toca piano. Gosta de escrever mais do que falar, e de cantar mais do que escrever.

Na sua música, fazem-se sentir influências que vão desde o rap português ao folk americano, passando pela música popular brasileira e pelo pop britânico. A Garota Não canta o que dói por dentro, o que ri por fora, o que os dias trazem. São eles, os dias e a vida que neles se derrama, o que a inspira: delicadeza, relações, sonhos, o respeito por quem está e a falta dele, o amor.

Pub

Categorias: Cultura, Famalicão, Lazer, Música

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.