Entrevista com Embaixatriz do Gabão no Brasil revela projeto solidário entre povos ligados por laços fraternos

Brasil e Gabão cooperam no apoio a mulheres com locomoção reduzida

Brasil e Gabão cooperam no apoio a mulheres com locomoção reduzida

Pub

 

 

JuLie-pascale Moudoute-Bell é Embaixatriz do Gabão no Brasil e casada com o Embaixador Jacques Michel Moudoute-Bell. Ambos residem no Brasil desde final de 2015 e realizam trabalhos voluntários no Distrito Federal e nas cidades do entorno.

Em meio à difícil situação que o país atravessa devido à pandemia de COVID-19, com elevadas incertezas e desigualdades sociais em crescendo, Brasil e Gabão lançaram um projeto de cooperação social em prol do povo gabonês, em especial das mulheres gabonesas para a aquisição de cadeiras de rodas e de banho.

 


Fundação Sylvia Bongo Ondimba procura prestar apoio às pessoas com dificuldades de mobilidade


João Costa: Como e quando nasceu o projeto de cooperação social entre o Gabão e o Brasil?

Embaixatriz JuLie-pascale Moudoute-Bell: Desde a minha chegada e do Embaixador Jacques Michel Moudoute-Bell ao Brasil, em 2015, nós nos dedicamos a participar de diversas ações sociais no Distrito Federal e entorno. Nesse sentido, a Embaixada do Gabão no Brasil começou a fazer suas próprias ações sociais para ajudar instituições específicas ao longo do ano de duração do projeto. Fizemos os projetos com a Escola Classe 21 de Taguatinga e o Instituto Pestalozzi de Brasília, dentre outros. Todos os projetos foram realizados com o apoio de doadores, voluntários e parceiros. Com o início da pandemia em 2020, infelizmente, não fizemos a Ação Social naquele ano, porém participamos de outras pequenas ações ao longo do ano.

Para o ano de 2021, os “Amigos do Gabão”, sugeriram fazer a Ação Social na forma de Cooperação Social, e decidiu-se, dessa vez, pela “Fundação Sylvia Bongo Ondimba”, projeto da Primeira-Dama do Gabão. Dentre vários projetos realizados pela Fundação para a comunidade gabonesa notou-se a necessidade de prestar apoio às pessoas com dificuldades de mobilidade, e assim facilitar a vida dessas pessoas dando-lhes mais independência para trabalhar e levar o sustento para suas famílias. Iniciamos, então, o Projeto de Cooperação Social entre os países irmãos Gabão e Brasil, do qual estou admirada com a solidariedade de todos em nos ajudar a arrecadar as tão imprescindíveis cadeiras de rodas.


‘Queremos alcançar a meta de arrecadar 500 cadeiras de rodas e de banho’


JC: Qual a relevância da realização dessa segunda edição do leilão beneficente, que se dará no dia 29 de julho?

Emb J M-Bel: Como estamos no momento de pandemia, não conseguimos realizar muitos eventos presenciais para arrecadar o montante necessário e adquirir as cadeiras de rodas. Com o objetivo de repetir o sucesso da primeira edição, que ocorreu em junho passado, a segunda edição do Leilão Beneficente será o último evento que faremos para que possamos agilizar o envio das cadeiras ao Gabão. Queremos fechar essa campanha com chave de ouro e estamos contando, mais uma vez, com o êxito do evento e alcançar a meta proposta que é de arrecadar 500 cadeiras de rodas e de banho.

JC: Qual a finalidade da parceria entre o Instituto Dana Salomão e o Gabão?

Emb J M-Bel: É sabido que o Instituto Dana Salomão desenvolve diversos e importantes trabalhos sociais no Distrito Federal, ajudando uma parte da população que está à margem da sociedade. Logo, é uma parceria que muito pode nos ajudar a expandir os projetos sociais, está sendo um importante parceiro nesse nosso Projeto Social do Gabão, e a finalidade dessa parceria é fortalecer os laços, pois, como cidadãos do mundo, nosso objetivo é fazer com que os projetos sociais atravessem as fronteiras. Nossos países precisam de auxílio na parte social, logo, estreitar importantes parcerias podem trazer muitos benefícios para ambos os países.

JC: Quais as perspectivas da senhora, em relação a 2° edição do leilão beneficente?

Emb J M-Bel: A perspectiva é de arrecadar o máximo possível, leiloando todos os itens (doados pelos parceiros) e com a arrecadação atingir a meta de adquirir 500 (quinhentas) cadeiras de rodas e de banho. O evento está sendo organizado com muito carinho e dedicação e com o importante apoio do Comitê Organizador. Será um evento descontraído e realizado com todas as medidas de proteção à saúde e distanciamento social para o combate à disseminação do novo Coronavírus.

JC: Como se dá o processo de escolha das mulheres gabonesas para a aquisição das cadeiras de rodas?

Emb J M-Bel: A “Fundação Sylvia Bongo Ondimba” é uma instituição que tem o foco na assistência social e se destina ao atendimento de famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco social. A Fundação faz uma pesquisa para diagnosticar as pessoas que necessitam de assistência. Após essa pesquisa, elas são cadastradas e ficam num banco de dados. Então essas pessoas, no caso mulheres com dificuldade de se locomover, que foram cadastradas, pela Fundação, serão beneficiadas com a doação das cadeiras.


Contribuir para a aquisição das cadeiras de rodas destinadas às mulheres gabonesas pode ser feito via Conta Corrente, PIX ou mesmo por aquisição direta.


JC: Existe algum outro meio, site, telefone no qual, as pessoas possam contribuir com o projeto da compra de cadeiras de rodas e demais ações sociais no Gabão?

Emb J M-Bel: As pessoas que preferirem contribuir, doando qualquer valor em dinheiro, podem colaborar por meio de:

Conta Corrente: 22891-6 Agência: 4460 Operação: 0001 Caixa Econômica Federal,

ou pelo

PIX: 61 99989-9753.  em nome de Raimunda Carvalho.

Caso queiram doar a cadeira de rodas, podem adquirir diretamente com a empresa fornecedora. CDS ART DE PLAST E METAL LTDA PIX: 67.065.110/0001-02 (CNPJ) Banco Itaú Unibanco Telefone: (011) 2051-7306 e 2052-0440

O comprovante deverá ser enviado para o WhatsApp (61) 99989-9753.


Apesar do difícil momento, solidariedade brasileira permite apoiar o povo gabonês


Emb J M-Bel: É muito gratificante trabalhar com tantas pessoas dedicadas e generosas. Fico muito grata que agora possamos promover essa Cooperação entre nossos países que têm mútuo respeito e estão ligados por laços fraternos. Esse projeto é de extrema importância para nós, da diplomacia gabonesa no Brasil, pois a partir da solidariedade de todos, aqui no Brasil, estamos tendo a oportunidade de ajudar o povo gabonês.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Imagem: Embaixada do Gabão no Brasil

**

VILA NOVA: conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque considera válido o trabalho realizado.

Apoie a VILA NOVA. Efetue um contributo sob a forma de donativo através de netbanking, multibanco ou mbway.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91 — BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Envie-nos os seus dados fiscais. Na volta do correio, receberá o respetivo recibo.

Gratos pelo seu apoio e colaboração.

*

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

About Author

João Costa

Jornalista (MTB 87452/SP), articulista do Instituto Palavra Aberta, articulista do Observatório da Comunicação Institucional (O.C.I), Membro da API (Associação Paulista de Imprensa), Prêmio Ibero – Americano de Jornalismo de 2019/20, Prêmio Direitos Humanos por reportagem feita para o Instituto Dana Salomão e Menção honrosa do Lions Clube Rio do janeiro. Colunista, Blogueiro e Comunicador. Desenvolve há anos um trabalho com o propósito humanitário por meio do que cunha chamar de: "Filosofia da Evolução das Relações Humanas”. Redator responsável e Colunista do portal FaceTV Brasil; Colunista do portal da Bahia Jack Comunica, Colunista do portal Lithoral News - Santa Catarina, Colunista do jornal “Em Destaque”, do Estado do Rio de janeiro e Colunista do Diário de notícias Vila Nova em Braga - Portugal. Foi colunista da "Rede de Escritores de Língua Castelhana". Possui sólidos conhecimentos na edição de textos, é ativista pelos direitos humanos, pela proteção dos animais e no combate à desigualdade social. Participação ativa em workshops, webinars, congressos e conferências.

Comentários

  1. Ana Silva
    Ana Silva 25 Julho, 2021, 01:37

    João Costa,

    O que dizer?

    Um exímio profissional, que entrega amor, empatia e sabedoria em todos os seus trabalhos.

    Mais do que notícias e informações, o jornalista João espalha o bem. Precisamos mais de entrevistas e artigos deste género, para que as crianças e adolescentes sejam melhores no seu futuro próprio.

Only registered users can comment.