Laboratórios famalicenses apoiam desenvolvimento industrial

Universidade do Minho consolida posição em Famalicão

Universidade do Minho consolida posição em Famalicão

Pub

 

 

Quase dois anos depois da sua chegada a Vila Nova de Famalicão, a Universidade do Minho (UM) é já uma presença consolidada no território, afirmando a sua atividade através do polo de investigação laboratorial instalado no Centro de Investigação e Inovação e Ensino Centro de investigação da Universidade do Superior de Famalicão (CIIES), em Vale S. Cosme. Este conta atualmente com 16 laboratórios, onde trabalham 80 investigadores em 40 projetos aprovados, representando um financiamento global de 10 milhões de euros.

A infraestrutura recebeu na passada sexta-feira, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, que visitou o espaço acompanhado pelo reitor da universidade, Rui Vieira de Castro, e pelo presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha.

O ministro Manuel Heitor mostrou-se muito satisfeito com o projeto e considerou que a Universidade do Minho encontrou em Famalicão “chão fértil entre a investigação e a aplicação”. Para o responsável trata-se de “um caso feliz da relação entre a Universidade do Minho, a autarquia e as empresas da região” que têm aqui “a fundamentação necessária para o crescimento do conhecimento”. “Temos hoje ciência em Famalicão e isso quer dizer mais e melhores empregos”, sublinhou.

“A UMinho conseguiu implantar em Famalicão uma presença muito expressiva que está muito além das minha melhores expetativas”, salientou o reitor Rui Vieira de Castro afirmando que o objetivo é criar aqui “um verdadeiro polo universitário”. “Estamos a assistir à consolidação de um polo da UM em Famalicão e todos temos a ganhar com este processo”, acrescentou.

Também Paulo Cunha se mostrou feliz com o percurso da UM em Famalicão, salientando que é um “projeto com muito significado em Vale S. Cosme na promoção do território e com um enorme potencial de futuro”. E acrescentou: “É um projeto que tem o dom da exemplaridade por unir a investigação com o conhecimento da universidade e com o saber prático das empresas”.

Laboratórios famalicenses apoiam desenvolvimento industrial

Dos 16 laboratórios, oito estão ligados ao Centro de Engenharia Biológica, cinco ao Centro de Microssistemas Eletromecânicos e três são laboratórios multidisciplinares, onde encaixa o Laboratório de Tecnologias e Sistemas de Materiais Avançados.

A Engenharia Biológica está dividida em 6 laboratórios de Biotecnologia Alimentar, Sustentabilidade e Biotecnologia de Microalgas e em 2 laboratórios de novos Sistemas Terapêuticos para Administração de Fármacos. O Centro de Microssistemas Eletromecânicos distribuiu-se por 3 laboratórios de MicroNano-Fabricação e 2 laboratórios de impressão 3D multi-material e microfabricação.

Por sua vez, a infraestrutura industrial conta com a presença das spin-offs Nanopaint e Satisfibre.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Crédito Consolidado – uma alternativa às moratórias

Imagens: M VNF

**

VILA NOVA: conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque considera válido o trabalho realizado.

Apoie a VILA NOVA. Efetue um contributo sob a forma de donativo através de netbanking, multibanco ou mbway.NiB: 0065 0922 00017890002 91IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91 — BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Envie-nos os seus dados fiscais. Na volta do correio, receberá o respetivo recibo.

Gratos pelo seu apoio e colaboração.

*

Pub

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.