‘Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo’ reconhecido em função da sua importância histórica e cultural

Certificado o primeiro Caminho Português de Santiago

Certificado o primeiro Caminho Português de Santiago

Pub

 

 

Em reconhecimento da importância histórica e cultural do Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo, é certificado o primeiro Caminho Português de Santiago. A certificação é atribuída conjuntamente pela Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e a Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, dando resposta a uma candidatura liderada pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Esta primeira certificação de um Caminho Português de Santiago “é um passo fundamental na preservação e divulgação deste itinerário único do património cultural europeu, manifestação histórica de um direito inalienável à comunicação e lugar por excelência para promoção do encontro de culturas e do entendimento comum”, destaca a Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultura, Ângela Ferreira.

O processo havia sido iniciado em 2019, em atuação com vista à certificação dos itinerários que constituem os Caminhos de Santiago em território nacional, visando a salvaguarda, valorização e promoção do Caminho Português de Santiago.

Com esta certificação reconhece-se o cumprimento de um conjunto de critérios que visam garantir, entre outros, a autenticidade do itinerário, o seu caráter ininterrupto no território e no tempo, uma gestão responsável e de valorização da oferta, uma maior segurança, conforto e melhor experiência do peregrino, promovendo-se também a ligação às comunidades locais e a testemunhos de interesse.

De Ameixial, em Loulé, à Golegã, em Tomar

O Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo tem uma extensão de 435 quilómetros, está dividido em 19 etapas e atravessa 16 municípios. O processo de certificação, dinamizado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo em parceria com os respetivos municípios, integra um Plano de Gestão do itinerário, onde se prevê um conjunto de ações de valorização, a executar nos próximos três anos.

Estão também em curso, ainda que em diferentes estados de desenvolvimento, processos de certificação de outros itinerários, os quais, a concluírem-se com sucesso, brevemente irão reforçar a rede de itinerários do Caminho de Santiago em Portugal, de Sul a Norte do país, nomeadamente o Caminho Minhoto Ribeiro, também conhecido por da Geira e dos Arrieiros, entre Braga e Santiago.

Relevância patrimonial e turística

A valorização e projeção do Caminho Português de Santiago reveste-se de particular importância para a Direção-Geral do Património Cultural, uma vez que este processo permite preservar, proteger e dar a conhecer um itinerário que reflete séculos de história e de património cultural nacional.

Por outro lado, no âmbito da Estratégia de Turismo 2027, que visa a consolidação da notoriedade de Portugal como destino de turismo religioso, associado à afirmação de valores culturais e naturais diferenciadores dos territórios, à dinamização da atividade dos agentes turísticos e, neste caso em particular, à cooperação transfronteiriça é, por seu turno, relevante para o Turismo de Portugal. “Com a retoma da atividade turística, espera-se uma progressiva normalização na fruição dos itinerários de peregrinação, movimento este que tem particular impacto nos territórios de baixa densidade e na atenuação da sazonalidade turística”, salienta a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

Oportunidade para dinamização e promoção dos Caminhos de Santiago

Em conclusão, registe-se que a recente decisão do Ano Santo Jacobeu (2021) se prolongar durante todo o ano de 2022, devido às circunstâncias provocadas pela pandemia, assim como a esperada certificação de outros itinerários ao longo deste ano, serão oportunidades para a dinamização e promoção do Caminho de Santiago em Portugal e um fator de atratividade do país e dos territórios que atravessa.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página

Traçado da Geira e dos Arrieiros em direção a Santiago incluído em projeto sobre caminhos ibéricos jacobeus

 

 

Imagem: Justina Vilaça

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial), mbway ou paypal.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.