Candidatura difícil em município quase sempre liderado pelo PS e atualmente dirigido por Miguel Alves, Presidente do Conselho Regional do Norte

PSD aposta em ex-deputada e atual vereadora para ganhar Caminha ao PS

PSD aposta em ex-deputada e atual vereadora para ganhar Caminha ao PS

Pub

 

 

A distrital do PSD de Viana do Castelo aprovou e homologou a candidatura de Liliana Silva à Câmara de Caminha, onde é atual vereadora da oposição, foi hoje anunciado.

Em declarações à agência Lusa, o presidente daquela comissão política distrital do PSD, Olegário Gonçalves, disse que a decisão de candidatar Liliana Silva nas próximas eleições autárquicas foi tomada na terça-feira à noite, em reunião daquela estrutura partidária.

Contactada hoje pela Lusa, Liliana Silva, de 42 anos, adiantou que a candidatura será oficialmente apresentada no dia 21 de março.

Ex-deputada do PSD na Assembleia da República, eleita pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo em janeiro de 2019, Liliana Silva é atual vereadora no executivo da maioria socialista liderado por Miguel Alves, juntamente com os sociais-democratas Paulo Pereira e Manuel Marques.

A contabilista é ainda presidente da comissão política concelhia do partido.

Liliana Silva foi eleita líder local do PSD em novembro último, num sufrágio a que se apresentou uma lista única e que elegeu, ainda, Rosa Máximo para presidente da Mesa da Assembleia.

Pela primeira vez na história do PSD de Caminha, a liderança dos dois principais órgãos do partido está nas mãos de mulheres.

Nas autárquicas de 2017, o PS conquistou 53,15% dos votos e quatro mandatos, enquanto o PSD ficou-se pelos 39,14%, garantindo três lugares no executivo municipal. Nessas eleições, o PSD apostou na ex-autarca Júlia Paula Costa para recuperar aquela autarquia do Alto Minho, que havia perdido quatro anos antes para o PS.

Licenciada em filosofia, Júlia Paula Costa liderou o executivo municipal daquela vila do distrito de Viana do Castelo entre 2001 e 2013.

Aquela Câmara foi sempre liderada pelo PS, mas, em 2001, Júlia Paula Costa quebrou essa hegemonia, o que se repetiu até 2013, ano em que estava impedida de voltar a concorrer, devido à lei da limitação de mandatos autárquicos.

Na altura, pelo PSD apresentou-se Flamiano Martins, vice-presidente e braço direito da única mulher presidente de câmara do distrito de Viana do Castelo, que falhou a eleição para Miguel Alves, estreante como cabeça-de-lista autárquico que, desde então, governa com maioria absoluta.

Em janeiro, Júlia Paula Costa voltou a tribunal para ser julgada num caso em que é acusada de prevaricar por alegadamente promover concursos públicos para a contratação de pessoal com vencedores anunciados.

O julgamento tem vindo a decorrer no auditório Lima de Carvalho, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), devido ao número de arguidos, mais 19.

Já em 2017, a ex-autarca tinha sido absolvida num outro caso por crimes semelhantes.

1ªPágina. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Viver | Melgaço convida portugueses a mudarem-se para o concelho

Imagem: ARTV (ed VN)

**

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial) ou mbway.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Obs: envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

*

Pub

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.