Paulo Cunha, Ricardo Rio, Aires Pereira, Sérgio Humberto, Benjamim Pereira, Joaquim Mota e Silva, Jorge Mendes e António Barbosa são alguns dos 77 recandidatos

Autárquicas | PSD anuncia uma centena de candidatos às eleições de outubro

Autárquicas | PSD anuncia uma centena de candidatos às eleições de outubro

Pub

 

 

O Partido Social Democrata (PSD) anunciou hoje o nome de 100 candidatos às eleições autárquicas, 77 dos quais recandidatos e 23 candidatos pela primeira vez, incluindo 13 que concorrem em municípios onde os atuais presidentes de Câmara não se podem recandidatar, devido à limitação de mandatos.

Antes de o fazer, nos dias anteriores, o PSD divulgara já os nomes para Presidente da Câmara de Lisboa e Setúbal, respetivamente Carlos Moedas e Fernando Negrão, ex-ministros do Governo de Passos Coelho. Os candidatos a presidente de Câmara Municipal encontram-se já homologados pela Comissão Política Nacional (CPN).

Ainda assim, “não estamos aqui para fazer de caixa de correio das candidaturas”, não prescindindo da “última palavra” em relação às apostas que o partido crê terem mais possibilidades de conquistar câmaras, mais a mais porque em cerca de uma dezena de casos as escolhas das estruturas locais não serão validadas pela Direção do partido, assinalou José Silvano, secretário-geral e responsável pela Coordenação Autárquica Nacional do partido.

Eleições determinantes para a vitalidade do partido

Nas mãos de todos é o slogan com que o PSD se apresenta às eleições autárquicas de 2021, isto é, destacando a importância da proximidade entre candidatos e eleitores, em cada órgão do Poder Local.

Recorde-se que Rui Rio sempre considerou as eleições autárquicas fundamentais para a implantação do partido no terreno, garantindo, assim, a sua vitalidade e expressão no país.

77 recandidaturas

Estes atuais 77 presidentes de Câmara do Partido Social Democrata serão candidatos se o quiserem fazer e têm, desde já, luz verde para avançar. Assim sendo, não garantias que o façam, uma vez que os processos de candidatura estão ainda a ser discutidos pelas estruturas locais. No entanto, por princípio, as estruturas locais não costumam ir contra candidatos ganhadores uma vez que se sujeitam a sair penalizadas nas escolhas. “São presidentes de Câmara que se podem recandidatar na hora e momento que desejarem porque têm homologação garantida da direção nacional”, clarificou José Silvano.

Paulo Cunha (Famalicão) , Ricardo Rio (Braga), Aires Pereira (Póvoa de Varzim), Sérgio Humberto (Trofa), Benjamim Pereira (Esposende), Joaquim Mota e Silva (Cabeceiras de Basto), Jorge Mendes (Valença) e António Barbosa (Monção) são, por isso, alguns dos recandidatos na região Minho e envolvente.

Outros casos com relevância no plano nacional são Salvador Malheiro (Ovar), Ribau Esteves (Aveiro), Almeida Henriques (Viseu) e Carlos Carreiras (Cascais).

Nesta zona, entre os novos nomes, foram anunciados os nomes de Manuel Teixeira, para o Município de Cabeceiras de Basto, e Bruno Fernandes, para a Câmara Municipal de Guimarães.

Processo concluído no final do mês

Até 31 de março, o PSD dará a aconhecer todos os restantes candidatos do partido aos 308 municípios do país. Em breve, será assinado o protocolo de cooperação com o Centro Democrático e Social (CDS) para as coligações autárquicas, sendo também possível que o Partido Social Democrata conte com o apoio da Iniciativa Liberal (IL) em alguns concelhos, nomeadamente Lisboa.

Autárquicas | Quem quer ser Presidente da Câmara de Barcelos?

Imagens: DR


Rações para cães e gatos… e mais, muito mais para os seus animais de estimação



**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial) ou mbway.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

*

Obs: envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

*

Gratos pela sua colaboração.

*

Pub

Categorias: Política

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.