Igreja com quase 700 anos integra Rota do Românico

Património | Igreja de Santo Isidoro no Marco de Canaveses alvo de obras de conservação e salvaguarda

Património | Igreja de Santo Isidoro no Marco de Canaveses alvo de obras de conservação e salvaguarda

Pub

 

 

 

Igreja de Santo Isidoro, no Marco de Canaveses, vai ser alvo de obras de conservação e salvaguarda a partir desta semana. A intervenção irá incidir nas coberturas, paredes, vãos, pavimentos e tetos da igreja, bem como na valorização do adro.

Ao todo, estas obras de requalificação representam um investimento de cerca de 162 mil euros, cofinanciado em 85% pelo Norte 2020 (Programa Operacional Regional do Norte 2014/2020), e em 15% pelo Município de Marco de Canaveses, no âmbito da operação “Rota do Românico: Património, Cultura e Turismo – Tâmega (2.ª Fase)”, apresentada pela Associação de Municípios do Baixo Tâmega, e irão demorar cerca de 180 dias.

A caminho de 700 anos

A construção da Igreja de Santo Isidoro remonta à segunda metade do século XIII, inscreve-se num cruzamento de influências estilísticas disseminadas a partir de três áreas principais do românico português: Porto, Braga-Rates e bacia do Sousa.

Destaca-se, no exterior, o seu elaborado portal principal e, no interior, o bem preservado conjunto de pintura a fresco, que preenche parte da parede fundeira da capela-mor, com várias representações hagiográficas, obra datada de 1536 e autografada por um pintor de nome Moraes.

A Igreja e a Rota do Românico

Em 2010, a Igreja de Santo Isidoro foi integrada na Rota do Românico, sendo posteriormente classificada, em 2013, como Monumento Nacional.

A Rota do Românico é um projeto turístico-cultural que reúne, atualmente, 58 monumentos e dois centros de interpretação, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega (Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende), no Norte de Portugal.

Imagens: RR

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial) ou mbway.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

*

Obs: envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

*

Gratos pela sua colaboração.

*

Pub

Categorias: Arte, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.