Vinho de enorme maturidade é ‘símbolo de busca apaixonada pela perfeição’

Barca-Velha 2011 chega ao mercado dez anos depois

Barca-Velha 2011 chega ao mercado dez anos depois

Pub

 

 

Dez anos depois da sua colheita, o Barca Velha de 2011 vai finalmente chegar ao mercado, anuncia a Sogrape. Depois de em outubro passado a Sogrape, ter decidido adiar o lançamento de Barca-Velha 2011, como medida de precaução e de boa prática enológica, após um rearrolhamento destinado a preservar a longevidade do vinho e proteger a sua notoriedade e qualidade irrepreensível, o vinho chegará ao mercado em abril.

2011 foi um ano de vindima excecional na região do Douro e esta colheita especial, em particular, acabaria por receber a mítica designação de barca-Velha. Fernando Cunha Guedes, o presidente da empresa, destaca que “entre todos os Barca-Velha, e por todos os episódios que o seu lançamento encerra, 2011 é o maior símbolo de uma busca apaixonada pela perfeição”.

As garrafas desta edição do mítico vinho duriense foram engarrafadas a 6 de maio de 2013, depois de um período de maturação de cerca de 18 meses em barricas de carvalho francês. Depois de superarem o teste do tempo em garrafa, as cerca de 30 mil unidades do Barca-Velha 2011 chegam agora, com quase um de atraso em relação ao previsto devido à pandemia de covid, às principais lojas da especialidade e restaurantes de referência.

Na 20ª edição do Barca-Velha, mais um vinho de enorme maturidade

O enólogo Luís Sottomayor, responsável máximo pela decisão de trazer este Barca-Velha 2011 à luz do dia, refere que “o vinho é que manda”. “Depois do rearrolhamento efetuado em setembro, o vinho tem demonstrado uma excelente evolução, estando já a revelar em pleno o seu bouquet”, mostrando ser esta colheita uma digna herdeira das suas antecessoras.

O comentário do enólogo surge no final da prova efetuada há dias, que libertou definitivamente o Barca-Velha 2011 para o mercado. Para os apreciadores dos bons vinhos portugueses, esta é uma excelente notícia: 69 anos depois, o 2011 está aí para dar continuidade ao sonho de Fernando Nicolau de Almeida, que em 1952 decidiu criar um vinho tinto do Douro assente na mesma filosofia de qualidade e de guarda dos Portos Vintage. Como afirmou sobre estes vinhos Ana Cristina Marques, no Observador, este é um vinho ‘que nasceu para ser bebido no auge de uma velhice que poucos vinhos de mesa conseguem alcançar’.

Na opinião do enólogo Luís Sottomayor, vinte colheitas depois, temos uma edição que faz jus à sua história, numa homenagem à arte de saber esperar para descobrir, este é “um vinho cheio de garra, com enorme maturidade, que reflete na perfeição o terroir do Douro Superior”.

Barca-Velha 2011 deverá rondar 400,00 euros aquando do lançamento

A Sogrape, que se preocupou também em garantir nesta edição a autenticidade do vinho adquirido mediante aplicação de tecnologia antifalsificação, “não define PVP recomendado indicativo e não vinculativo” para esta marca. Assim, “o mercado é livre de estabelecer preços, mas dada a evolução desde o lançamento do último em 2016 (colheita de 2008), estimamos que o Barca-Velha 2011 chegue ao mercado com um preço superior ao que se verificou à época, de 400,00 euros”, confidenciou um responsável não identificado a António Larguesa do Jornal de Negócios. As edições dos anos 2000, 2004 e 2008 encontram-se atualmente no mercado a um preço aproximado de 700,00 a 800,00 euros.

Evolução positiva em garrafa

A garrafa deverá ser colocada na vertical antes da abertura e aberta com duas a três horas de antecedência. O Barca-Velha 2011 deverá ser consumido a uma temperatura ideal entre os 16ºC a 18ºC. Com 14,5% de álcool, deverá ser cuidadosamente decantado para separar o sedimento natural. “Se está a pensar comprar um exemplar, pode bebê-lo de imediato, pois está pronto a consumir. Porém, a Sogrape assinala que este vinho tem um longo potencial de guarda e evolui positivamente em garrafa, que deverá ser mantida deitada. O apogeu é, por isso, estimado entre 15 a 20 anos após a colheita, prevendo-se contudo que se mantenha vivo por um período até hoje indeterminado”, recomenda ainda o especialista.

Notas de Prova Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011

De “cor rubi profunda, [este] Casa Ferreirinha Barca-Velha 2011 apresenta um aroma muito complexo, com destaque para especiarias, como a pimenta, as notas balsâmicas, a cedro e caixa de tabaco, frutos vermelhos, como a ameixa madura, a ardósia e uma madeira de grande qualidade, bem integrada. Na boca, o vinho mostra uma acidez vibrante, muito viva e taninos muito firmes. O final é extremamente longo, de grande elegância e complexidade”.

Ano Vitícola 2011

Segundo lembra a Sogrape, o ano de 2011 “registou um inverno frio e muito chuvoso, o que contribuiu para a reposição das reservas de água no solo. Entre o final da primavera e o início do outono, o clima foi seco, registando-se duas importantes exceções, nos dias 21 de agosto e 1 de setembro, que totalizaram entre 35 e 40 mm de água em toda a região. O verão ameno e a disponibilidade de água no solo permitiram uma maturação das uvas muito equilibrada”.

Anos de Barca-Velha

Colheitas lançadas de Casa Ferreirinha Barca-Velha: 1952, 1953, 1954, 1955, 1957, 1964, 1965, 1966, 1978, 1981, 1982, 1983, 1985, 1991, 1995, 1999, 2000, 2004, 2008 e 2011.

bertrand livreiros - a vender bons livros desde 1732

Viticultura | Exportações de vinhos portugueses em crescimento

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Imagens: Sogrape

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Obs: envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Pub

Categorias: Consumo, Economia, Viticultura

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.