Prazos terminam a 14 de janeiro, mas benefícios podem atingir 120.000 euros

Candidaturas ao DigiCirc na área das cidades circulares

Candidaturas ao DigiCirc na área das cidades circulares

Pub

 

 

Decorrem, até 14 de janeiro, as candidaturas ao programa das cidades circulares da DigiCirc, lembra o Município de Guimarães, apelando às empresas do concelho à participação neste importante programa de apoios à inovação na área da economia circular. As candidaturas, podem, no entanto, ser efetuadas a partir de qualquer localização geográfica nacional.

Esta plataforma pan-europeia abriu candidaturas a consórcios, compostos por pelo menos 2 PME e/ou empresas em fase de arranque, que apresentem soluções inovadoras propondo soluções para os desafios das cidades circulares contemporâneas, bem como na área da Bioeconomia e da Economia Azul. Ao todo, serão selecionados 15 consórcios para serem apoiados e o o Município de Guimarães procura parceiros para apoiar nessas candidaturas, em particular no que se refere aos desafios das cidades circulares, dada a sua aposta nesta área.

Tópicos do concurso DigiCirc:

Cidades Autónomas

A economia circular aplicada à cidade pode levar a cidades circulares autônomas e resilientes, criando ciclos de recursos produzidos e consumidos localmente;

Gestão de Resíduos

Garantir que um resíduo não seja mais um resíduo, minimizando sua produção e estendendo o tempo de uso (reutilização, reparo, venda, doação, etc.) e reciclando a matéria-prima;

Consumo Sustentável

Seja como cidadão em nossa vida privada ou como ator profissional durante o desenvolvimento do projeto, a noção de circularidade deve ser integrada em qualquer ato de compra; e

Educação

A transição para uma economia circular deve ser apoiada pela educação de profissionais, crianças e cidadãos, para que todos possam ser atores da mudança.

A Digicirc procura promover, em concreto, produtos inovadores nas áreas dos edifícios e construção, plásticos, comida, energia e água.

digicirc - cidades circulares - guimarães - candidaturas

Apoios para conceção de produtos podem chegar aos 120.000 euros

Numa primeira fase, os consórcios selecionados receberão um financiamento direto até 20.000 euros e integrarão um programa de apoio à inovação altamente intensivo e inovador, durante 12 semanas e dividido em duas fases, para desenvolver o seu plano de negócios e adaptar a sua solução para a área visada. Já na segunda fase do programa, as empresas terão que demonstrar as suas soluções e serem capazes de adaptar a sua estratégia comercial.

No final do programa acelerador, serão selecionados 5 consórcios para receber um financiamento adicional de 100.000 euros. A partir desse momento, as empresas escolhidas terão até 6 meses para desenvolverem e ultimarem o seu protótipo e fazerem testes em ambiente operacional, tendo em vista o lançamento comercial do seu produto.

DigiCirc, plataforma das cidades circulares

O DigiCirc reúne empresas, instituições públicas e investigisadores para trabalharem juntos de modo a atender à urgente necessidade de tornar a economia mais sustentável. Pretende fazê-lo apoiando a “circularidade”, isto é, promovendo o uso de material e energia de forma mais eficiente, por mais tempo, e garantindo que as sobras e resíduos sejam usados por outra pessoa como sua entrada.

Para mais informações, contacte Inês Silva (IrRADIARE – Science for Evolution) através do telemóvel 935 252 454 ou do e-mail: ines.silva@irradiare.com.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página

Carta Aberta em resposta a declarações de Miguel Bandeira, a propósito das suas afirmações em artigo publicado no jornal ‘Público’, a 26/11/2020

Imagens: M GMR

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Economia, Inovação

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.