3 dias com a melhor música por companhia: Jorge Palma e Ocenpsiea, Benjamin e Débora Umbelino, e Samuel Úria e Labaq

Música | ‘Festival para Gente Sentada’ regressa a Braga

Música | ‘Festival para Gente Sentada’ regressa a Braga

Pub

 

 

Em 2020, a cidade de Braga é novamente palco do Festival Para Gente Sentada. Este ano, os concertos acontecem a 16, 17 e 18 de dezembro, no Theatro Circo, em Braga.

16. Jorge Palma e Ocenpsiea

A edição de 2020 do Festival para Gente Sentada abre ao som do eterno rebelde Jorge Palma e dos bracarenses OCENPSIEA, uma formação musical que visa a exploração de novas sonoridades através da mistura de sons acústicos com eletrónicos e grooves que vão desde o jazz ao hip hop, explorando planos tonais e modais.

17. Benjamin e Débora Umbelino

“Vias de Extinção” é o nome do aguardado terceiro disco de Benjamim e surge cinco anos depois da estreia com “Auto Rádio. O músico editou ainda um álbum em parceria com o britânico Barnaby Keen. “1986” consistia num verdadeiro exercício de reciprocidade e partilha em oito canções intercaladas, separadas pela língua e unidas pelo contexto.

Benjamim conta no currículo com inúmeros concertos de norte a sul do país e também em Espanha, com especial destaque para a passagem pelo Festival Músicas do Mundo de Sines, Bons Sons, Vodafone Mexefest. Festival F e Cool Jazz Fest. “Dança com os Tubarões”, “Terra Firme” e “Os Teus Passos” mereceram grande destaque nas rádios nacionais e abriram caminho para os singles “Vias de Extinção”, “Domingo” e “Incógnito” incluídos no seu mais recente trabalho de originais.

Débora Umbelino, 25 anos, mais conhecida pelo nome artístico Surma, frequentou o curso de Jazz no Hot Club, com especialidade em contrabaixo e voz e, de seguida, aventurou-se em pós-produção audiovisual na Restart. Criou o universo de Surma que explora ambientes sonoros e fronteiras entre géneros musicais.

O seu disco de estreia ‘Antwerpen’ recebeu as melhores críticas de meios como Expresso, Público ou Blitz, sendo na imprensa, de forma quase unânime, considerado um dos melhores discos nacionais de 2017. Foi também nomeado pela IMPALA (Associação Europeia de editoras independentes) como um dos 20 melhores discos europeus de 2017. O single “Hemma” foi também nomeado para melhor canção nos prémios SPA Autores 2017.

18. Samuel Úria e LaBaq

Nascido no decote da nação, entre o Caramulo e a Estrela, Úria leva para os palcos o blues do Delta do Dão. De lenda rural para lenda urbana, tudo está certo: meio homem meio gospel, mãos de fado e pés de roque enrole.

Com uma proveniência marcada pelo punk, pelo rock’n’roll e pela estética lowfi, Samuel Úria tem ganho notoriedade desde 2008, altura em que, entre edições caseiras e concertos em que apenas se acompanhava pela guitarra acústica, se nos deu a conhecer. Singular na língua materna, singular nas melodias e singular na relação com o público, aos poucos se gerou o culto e assomou a expectativa, consagrando Samuel Úria como o mais interessante cantautor do século XXI português.

Algum lugar entre Björk e Caetano, foi como a crítica definiu LaBaq após o lançamento de Lux, seu segundo álbum, em 2019. Ousado, experimental, entre eletrônico e acústico, Lux fala de incômodos que sentimos todos os dias.

Só em palco, acompanhada de máquinas que a fazem flutuar, luzes e projeções de tirar o fôlego, faz uma pergunta: em tempos sombrios, onde é que fica a tua luz?

Notas especiais

Atendendo à renovação do Estado de Emergência, regulamentada no Decreto n.º 11/2020, e à continuidade da aplicação das restrições correspondentes ao concelho de Braga, o Theatro Circo procedeu à alteração para dia 16 de dezembro do concerto de Jorge Palma e Ocenpsiea, integrado na edição de 2020 do Festival Para Gente Sentada.

Os espectadores que já adquiriram bilhetes para este evento e que, por  incompatibilidade com a alteração efetuada,  pretendam a troca para outro evento ou devolução do valor podem solicitá-lo através do e-mail bilheteira@theatrocirco.com.

Música | Cátia Mazari Oliveira cantou e encantou no Theatro Gil Vicente

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial), mbway ou paypal.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

*

Obs: envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

*

Gratos pela sua colaboração.

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.