Perspetivar Braga num futuro melhor na data de nascimento de uma Nova Carta das Cidades Educadoras

Ensino | Braga assinala Dia das Cidades Educadoras

Ensino | Braga assinala Dia das Cidades Educadoras

Pub

 

 

O Dia Internacional das Cidades Educadoras é assinalado, a 30 de Novembro, em Braga. Esta celebração surge no seguimento de todo um mês dedicado ao assunto, através da iniciativa ‘30 anos, 30 acções do Município’, ao longo do qual se divulgaram as diferentes actividades e projectos desenvolvidos em articulação com os vários parceiros e entidades que trabalham em prol de uma Cidade Educadora.

Este ano, esta celebração tem a particularidade de ocorrer num momento em que se celebra também o 30.º aniversário da proclamação da Carta das Cidades Educadoras sob o mote: ‘Cidades Educadoras: 30 anos a transformar cidades e pessoas, para um mundo melhor’.

Uma Cidade Educadora constrói-se na vida comunitária

A autarquia bracarense tem assegurado e promovido o encontro entre ideias, práticas e aspirações que envolvem os cidadãos nos processos de tomada de decisão. O “Orçamento Participativo”, o “Orçamento Participativo Escolar” e o “Tu Decides!”, são alguns dos exemplos que tornam Braga numa cidade participativa.

Além disso, tem, também, incentivado para a prática de cidadania democrática, da participação, da tolerância, da equidade, da importância da causa pública e do respeito pela natureza, exemplo disso são os projectos: “(Re)Escrever o Nosso Bairro”, “Mini-olimpíadas | Juntos por uma Educação Inclusiva”, “Braga em Risco”, “Quinta Pedagógica”, “Braga a Sorrir”, entre muitos outros que têm elevado Braga a uma Cidade Educadora.

“Uma Cidade Educadora constrói-se para lá dos muros da Escola. Ela passa para a rua, para a praça e para a vida comunitária. Nesse sentido, é fundamental apostar em dinâmicas, com relevância para a comunidade nas diferentes áreas como: a educação, o desporto, a cultura, a mobilidade, o património, a acção social e o ambiente, envolvendo e valorizando os diferentes agentes da sociedade civil, empresas e instituições”, refere Lídia Dias, vereadora da Cultura e da Educação do Município de Braga.

Perspetivar Braga num melhor futuro

“Trabalhamos, todos os dias, para uma cidade educativa, inclusiva e participativa. Braga, como Cidade Educadora, oferece espaços e oportunidades para que todos possam viver, desfrutar, integrar e cimentar as suas expectativas, harmonizando um conjunto de políticas integradas, concertadas na prosperidade e desenvolvimento do território”, acrescenta Lídia Dias.

Segundo a vereadora, esta procura pelo bem comum é algo que todos os cidadãos devem estar envolvidos, sobretudo, aqueles que têm responsabilidades na governação de uma cidade, mas também de outras entidades, associações ou empresas. “Reconhecendo, implementando e valorizando os compromissos contidos na Carta das Cidades Educadoras, permitimos que a intervenção local vá de encontro à cidadania democrática, na partilha e equidade social, alicerçadas em valores éticos e cívicos da sociedade, perspectivando Braga num melhor futuro”, conclui Lídia Dias.

30 de novembro: nasce uma Nova Carta das Cidades Educadoras

De referir que a Associação das Cidades Educadoras, com o intuito se adaptar às contínuas mudanças que o mundo experimenta, levou a cabo um processo participativo de actualização da Carta das Cidades Educadoras. Assim, e formar a marcar o encerramento das comemorações, amanhã, Segunda-feira, dia 30 de Novembro, será proclamada a Nova Carta das Cidades Educadoras, que reforça a questão da sustentabilidade, da saúde, da cultura, assim como incorpora a questão digital na sua redacção.

Outros municípios vizinhos que também irão celebrar a Nova Carta das Cidades Educadoras são Barcelos e Famalicão.

 

Imagem: Município de Braga

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial), mbway ou paypal.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

*

Pub

Categorias: Agenda, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.