Efetuadas mais de 2.000 apreensões de vida selvagem e produtos florestais e cerca de 700 detenções

Natureza | Operação ‘Relâmpago’ protege vida selvagem

Natureza | Operação ‘Relâmpago’ protege vida selvagem

Pub

 

 

Numa ação coordenada, em Portugal, pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e  Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), Portugal participou na Operação ‘Thunder (Relâmpago)’  2020. A operação, que decorreu sob liderança internacional da Interpol e da Organização Mundial das Alfândegas, apreendeu mais de 45.500 espécimes e plantas vivas e englobou 103 países nesta luta por um planeta ambientalmente mais digno. Ao todo, foram presas 699 pessoas, encontrando-se sob investigação várias supostas redes criminosas.

Desmantelar redes criminosas envolvidas no tráfico de espécies protegidas e/ou ameaçadas de extinção

A operação decorreu, durante cerca de um mês, entre 14 de setembro e 11 de outubro, no plano internacional – em Portugal teve início apenas a 22 de setembro -, durante o qual as Alfândegas executaram controlos nas vias marítima, aérea e postal de entrada no País. Estas buscas foram realizadas em estreita colaboração com a Polícia de Segurança Pública (PSP), Polícia Judiciária (PJ), Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), e incentivada pela Interpol.

Estas ação tem como principal objetivo combater o tráfico de espécies protegidas e/ou ameaçadas de extinção (fauna e flora), no âmbito da Convenção CITES, bem como detetar, identificar e investigar atividades delituosas, a fim de desmantelar as redes criminosas internacionais envolvidas no comércio ilegal de madeiras e atividades criminosas conexas.

‘Relâmpago’ 4.0

Trata-se da quarta operação da série Thunder, que têm vindo a ser realizadas anualmente, desde 2017, e que têm resultado em significativas apreensões e levado à detenção de milhares de suspeitos envolvidos no comércio ilegal de vida selvagem e espécies de madeira.

Resultados em Portugal

No âmbito desta operação, em Portugal, foram realizadas 159 ações de investigação e/ou fiscalização, com os seguintes resultados:

  • 156 animais fiscalizados; e
  • Dez autos de contraordenação.

A operação Relâmpago 2020 resultou ainda na apreensão dos seguintes espécimes e espécies:

  • 84 aves, destacando-se 12 canários-da-terra (“Serinus canaria”), dois papagaios cinzentos (“Psittacus erithacus”), duas gralhas pretas (“Corvus corone”) e um corvo (“Corvus corax”);
  • Um macaco-prego-das-Guianas (“Sapajus apella“);
  • Um veado Vermelho (“Cervus elaphus”);
  • Três cervos muntíaco-comum (“Muntiacus muntjak“);
  • Quatro chitais (“Axis axis);
  • Três antílopes-negros (“Antilope cervicapra”).

A operação de fiscalização ambiental global decorreu em grande escala e foi simultaneamente implementada por várias administrações aduaneiras através de múltiplas jurisdições. Ao todo, foram mobilizados 103 países contra a vida selvagem e o crime florestal, nesta ação sustentada no tema aduaneiro global do ano: “Alfândegas promovem a Sustentabilidade das Pessoas, da Prosperidade e do Planeta”.

Resultados internacionais

A nível internacional foram ainda detidos 699 indivíduos no âmbito desta operação e recuperados mais de 45.500 espécimes vivos, incluindo:

  • 1.400 tartarugas e cágados (6.000 ovos);
  • 1.160 aves;
  • 1.800 répteis; e
  • 15.878 plantas.

Assinalem-se também mais de 2.000 apreensões de espécimes de fauna e flora, destacando-se:

  1. Mais de 1.300 kg de marfim;
  2. Mais de 1.000 kg de escamas de Pangolin (Manis spp.);
  3. 56.200 kg de produtos marinhos; e
  4. 950.000 kg de madeira.

Investigações prosseguem

Estas operações globais coordenadas, dão ímpeto a um ciclo de feedback positivo, bem como permitem uma atualização dos indicadores de risco para aperfeiçoamento de perfis. Centrando-se em rotas pré-identificadas e hotspots, a Operação Thunder 2020 resultou em mais de 2.000 apreensões de vida selvagem e produtos florestais. No total, foram presos 699 infratores, tendo já sido solicitada uma Red Notice da INTERPOL, com base na informação obtida durante a Operação. Estão previstas mais detenções e ações judiciais à medida que as investigações em curso avançam.

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial), mbway ou paypal.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.