Em Dia Nacional do Mar, abertura da Porta da Estação Náutica ajudará a concretizar projetos de ‘turismo autêntico’ para ‘garantir o futuro’

Mar | ‘ENE Experiências, ENE Possibilidades’ em Esposende

Mar | ‘ENE Experiências, ENE Possibilidades’ em Esposende

Pub

 

 

No Dia Nacional do Mar, que hoje se comemora, o Município de Esposende procedeu à abertura oficial da Porta da Estação Náutica de Esposende (ENE), no Centro de Informação Turística (CIT). Em simultâneo, e não menos relevante, procedeu ainda à assinatura do protocolo de parceria e cooperação com a Associação dos Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende. Esta parceria materializará uma das ações do projeto “E-REDES – Fomento ao uso de Redes Biodegradáveis como ferramenta de promoção da sustentabilidade: um estudo-piloto no Parque Natural do Litoral Norte”.

Não obstante as contingências da atual situação de pandemia, Esposende quis marcar o Dia Nacional do Mar com a apresentação destes dois projetos, pois continua a acreditar na oferta turística de Esposende e no seu compromisso com a preservação do ambiente, assinalou Benjamim Pereira, o Presidente da Câmara Municipal. A certificação da Esposende como ENE – Estação Náutica de Esposende, sob o slogan “ENE Experiências, ENE Possibilidades”, marca, nas palavras do autarca, o início de uma nova era destinada a potenciar o desporto de natureza, o turismo ativo e a identidade do território.

Estação Náutica: um novo impulso ao concelho

Não obstante tardar a resolução de problemas estruturais, como é o caso da Barra e do Assoreamento do Rio e das Docas de Pesca e de Recreio, Benjamim Pereira acredita que a Estação Náutica dará um novo impulso e uma nova esperança à atividade turística e económica do concelho, lembrando que também o Parque Natural do Litoral Norte é um importante ativo do território concelhio.

E-Redes: solução sustentável de apoio à pesca

O projeto E-Redes é um estudo-piloto promovido pelo Município, em parceria com a empresa municipal Esposende Ambiente, a Universidade do Minho e a Associação de Defesa do Ambiente – Rio Neiva, que visa fomentar o uso de redes biodegradáveis e, consequentemente, a redução do material plástico sintético no oceano. O autarca sublinhou que se trata de um projeto inovador que denota a preocupação do Município tanto com as questões ambientais como com a atividade da comunidade piscatória.

Envolver a comunidade para oferecer ‘turismo autêntico’ e ‘garantir o futuro’

Presente na sessão de inauguração, António José Correia, o coordenador da Rede de Estações Náuticas, Mostrou satisfação com a materialização destes projetos, onde o ecoturismo e a dimensão ecológica assumem particular relevância, e sublinhou ainda a importância do envolvimento da comunidade para um “turismo autêntico”.

Luís Pedro Martins, o Presidente da Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal, por seu turno, enalteceu a forte dinâmica de Esposende tanto no plano do turismo náutico, como ao nível da gastronomia e do desporto, contribuindo, deste modo, para atenuar os efeitos da sazonalidade. Luís Pedro Martins vincou também a necessidade de, mesmo perante as adversidades atuais derivadas da pandemia, preparar o futuro, de forma a garantir mais e melhor oferta turística quando os tempos possibilitarem retomar a normalidade.

João Ribeiro: embaixador da Estação Náutica

Esposende é a primeira das 24 Estações Náuticas a assinalar a abertura da Porta da Estação Náutica, que tem como embaixador o desportista olímpico na modalidade de canoagem João Ribeiro. O atleta esposendense manifestou a sua satisfação por se poder associar a este projeto, que privilegia a comunhão da natureza com o desporto, considerando que a ENE irá certamente contribuir para a promoção e afirmação do território concelhio. Neste contexto, reafirmou a sua total disponibilidade para ajudar à concretização deste desígnio.

 

Dia Nacional do Mar

A celebração do Dia Nacional do Mar – território estratégico para Portugal e setor vital para a sua economia, teve origem na “Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar”, onde foram estabelecidos, entre outros, os limites marítimos inerentes à Zona Económica Exclusiva (ZEE) e à Plataforma Continental.

O mar gera muitos postos de trabalho em terra, em setores tão diversos, como o comércio de peixe fresco, as conservas, os congelados, as farinhas, a construção e reparação naval, a cordoaria, os transportes, a administração, a investigação, a formação, entre outros.

Fundamental para o equilíbrio ecológico (cerca de 70% do oxigénio libertado para a atmosfera é produzido pelo fitoplâncton durante o processo fotossintético), o mar é ainda importante pelas suas interações com a atmosfera (condicionando o clima mundial). Para lá disso, o mar é rico em recursos minerais, fonte de energia e recursos vivos (1/5 do total da proteína animal consumida pelo homem é originário do mar onde são exploradas as espécies marinhas).

A nova “Estação Náutica de Esposende” fica agora localizada no Centro de Informação Turística de Esposende. Trata-se de um projeto de âmbito nacional, que tem como base o projeto “Portugal Náutico” que envolve organizações da Administração Pública e parceiros privados.

OMARE e E-Redes: investigação da biodiversidade e sustentabilidade da pesca

Neste dia, o concelho dá ainda relevância a dois projetos importantes para o concelho na área do mar: o Projeto OMARE – Observatório Marinho de Esposende e o Projeto E-Redes.

O Observatório Marinho de Esposende pretende a criação de um sistema de informação e monitorização da biodiversidade marinha do Parque Natural do Litoral Norte, cujo objetivo principal será o fornecimento regular de informação sobre o estado da biodiversidade.

Já o projeto E-Redes cruza a importância económica do mar de Esposende com a sua sustentabilidade. Para além da recolha, quantificação e tipificação do lixo marinho arrojado na orla costeira de Esposende, prevê o fornecimento de redes biodegradáveis à comunidade piscatória local, para avaliação do contributo desta iniciativa na redução da pesca-fantasma e na introdução de material plástico sintético no oceano.

Curiosidades

  • Apesar da inquestionável importância dos oceanos, anualmente vão parar ao mar 8 milhões de toneladas de resíduos, tendo a maioria deste lixo origem em terra?
  • A maioria dos plásticos nos oceanos são redes e outras artes de pesca fantasma?
  • Em termos de alimentação, Portugal tem o segundo maior consumo per capitade pescado da UE, cerca de 57 kg/ano/habitante, cujo consumo representa um valor aproximado de 25% na dieta alimentar dos portugueses?
  • O OMARE já tem quase 2500 espécies e cerca de 130 habitats classificados?

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.