Capital portuguesa torna-se epicentro de eventos de videojogos – Lisboa Games Week reagendada para novembro de 2021

Videojogos: Portugal de olho no maior setor de entretenimento

Videojogos: Portugal de olho no maior setor de entretenimento

Pub

 

 

O mercado de videojogos tem vindo a crescer exponencialmente nos últimos anos a ponto de se tornar o setor da indústria do entretenimento mais rentável do mundo, quase que duplicando os ganhos nos últimos 10 anos. De acordo com fontes da empresa PwC, em 2020 o valor do mercado atingiu os 90,7 milhares de milhões de dólares. Em Portugal, os valores ainda são modestos, porém significativos: no ano passado as receitas ascenderam a 265 milhões de euros e aos poucos o país vem se mostrando mais interessado no ramo e investindo em eventos e organização de competições desportivas, já que até os jogos de consolas clássicos estão a render-se ao digital.


De acordo com Tiago Fernandes, presidente da Federação Portuguesa de Desportos Eletrónicos, apesar das incertezas das competições que tiveram que ser adiadas em 2020, a essência da categoria é virtual e esta não foi comprometida, o que permite que a indústria responda às adaptações necessárias e invista em competições online, tornando-as cada vez mais mainstream.

Repartilhando o bolo

Há diversas plataformas que disponibilizam jogos online, mas o que abre discussão para o quão grande é este mercado é o envolvimento de terceiros, como as mídias sociais. O Facebook lançou em 2018 o Facebook Gaming, em que transmissões são feitas sem sequer a necessidade de uma conta; a empresa entrou no setor para competir com o YouTube Gaming e o Twitch, que já possuem base de fidelidade de usuários.

Outras marcas preferem não atuar diretamente, mas serem facilitadores do serviço, como é o caso do portal Casinos.pt, que responde pelo levantamento de guias completos de estabelecimentos na modalidade de apostas online e assim auxilia novos e futuros jogadores com questões práticas e de confiabilidade. E ainda há empresas físicas que estão a investir na venda de equipamentos como teclados, consolas, tablets e outros para melhor facilitar o conforto e experiência de jogadores; é o caso da Worten, que intensificou sua presença online. De acordo com o diretor de comunicação da marca, Antonio Fuzeta da Ponte, o setor gaming representou mais de 7% das vendas da empresa em 2019, com destaque para diversos acessórios de desktop e consola.

Outras empresas em Portugal, tanto na sua faceta online quanto física, vêm demonstrando interesse em adaptar a direção de seu merchandising para melhor atender a esse público, a exemplo da Fnac. Essas firmas destacam que este tipo de consumidor procura o cruzamento de diversas categorias, tendo interesse não somente em jogos, hardware e acessórios, mas também em itens colecionáveis, livros e revistas, o que é bom para o negócio. Tanto a Worten quanto a Fnac procuram investir em participação em eventos e, dessa forma, estar mais próximas à comunidade de jogadores.

Eventos em Lisboa

A capital portuguesa tornou-se epicentro de eventos de videojogos, como o Girl Gamer Esports Festival e o Blast Pro Series, mostrando que a modalidade está a oferecer opções cada vez mais imersivas e reais. O próximo evento que promete reunir muitos adeptos e curiosos é o Lisboa Games Week, a acontecer entre os dias 25 e 28 de novembro de 2021, com a presença de mais de 200 marcas expositoras e a expectativa de mais de 63 mil visitantes. Para João Lopes, Relações Públicas da PlayStation Portugal, que marcará presença no evento, o sucesso da indústria no país está apenas a acompanhar o movimento mundial, bem como a evolução da indústria está a permitir criar, dentro do setor, formas de entretenimento variados para públicos muito distintos.

Já Raul Faria, coordenador de e-sports da FPF (Federação Portuguesa de Futebol), usa de maior prudência, lembrando que esta é uma área em que precisa ter-se paciência, dinheiro e experiência. Para ele, além de organizar eventos, é preciso dar espaço para que as entidades competentes desenvolvam um trabalho de legitimação do desporto em questão. Ou seja, Portugal caminha a passos significativos, porém devagar. Por ora, comemoremos o facto de o país já ter compreendido o valor deste setor.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Casinos online apostam em simular ambientes físicos

Imagens: (0) 11333328/Pixabay, (1) FG, (2) LGW

**

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os deus dados e na volta do correio receba o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

*

Mercado dos telemóveis dobráveis: tendência em constante crescimento

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.