Capital portuguesa torna-se epicentro de eventos de videojogos – Lisboa Games Week reagendada para novembro de 2021

Portugal está de olho no maior setor de entretenimento do mundo

Portugal está de olho no maior setor de entretenimento do mundo

Pub

 

 

O mercado de jogos tem vindo a crescer exponencialmente nos últimos anos a ponto de se tornar o setor da indústria do entretenimento mais rentável do mundo, quase que duplicando os ganhos nos últimos 10 anos. De acordo com fontes da empresa PwC, em 2020 o valor do mercado atingiu os 90,7 milhares de milhões de dólares. Em Portugal, os valores ainda são modestos, porém significativos: no ano passado as receitas ascenderam a 265 milhões de euros e aos poucos o país vem se mostrando mais interessado no ramo e investindo em eventos e organização de competições desportivas, já que até os jogos de consolas clássicos estão rendendo-se ao digital.


De acordo com Tiago Fernandes, presidente da Federação Portuguesa de Desportos Eletrónicos, apesar das incertezas das competições que tiveram que ser adiadas em 2020, a essência da categoria é virtual e esta não foi comprometida, o que permite que a indústria responda às adaptações necessárias e invista em competições online, tornando-as cada vez mais mainstream.

Repartilhando o bolo

Há diversas plataformas que disponibilizam jogos online, mas o que abre discussão para o quão grande é este mercado é o envolvimento de terceiros, como as mídias sociais. O Facebook lançou em 2018 o Facebook Gaming, em que transmissões são feitas sem sequer a necessidade de uma conta; a empresa entrou no setor para competir com o YouTube Gaming e o Twitch, que já possuem base de fidelidade de usuários.

Outras marcas preferem não atuar diretamente, mas serem facilitadores do serviço, como é o caso do portal Casinos.pt, que responde pelo levantamento de guias completos de estabelecimentos na modalidade de apostas online e assim auxilia novos e futuros jogadores com questões práticas e de confiabilidade. E ainda há empresas físicas que estão a investir na venda de equipamentos como teclados, consolas, tablets e outros para melhor facilitar o conforto e experiência de jogadores; é o caso da Worten, que intensificou sua presença online. De acordo com o diretor de comunicação da marca, Antonio Fuzeta da Ponte, o setor gaming representou mais de 7% das vendas da empresa em 2019, com destaque para diversos acessórios de desktop e consola.

Outras empresas em Portugal, tanto na sua faceta online quanto física, vêm demonstrando interesse em adaptar a direção de seu merchandising para melhor atender a esse público, a exemplo da Fnac. Essas firmas destacam que este tipo de consumidor procura o cruzamento de diversas categorias, tendo interesse não somente em jogos, hardware e acessórios, mas também em itens colecionáveis, livros e revistas, o que é bom para o negócio. Tanto a Worten quanto a Fnac procuram investir em participação em eventos e, dessa forma, estar mais próximas à comunidade de jogadores.

Eventos em Lisboa

A capital portuguesa tornou-se epicentro de eventos de videojogos, como o Girl Gamer Esports Festival e o Blast Pro Series, mostrando que a modalidade está a oferecer opções cada vez mais imersivas e reais. O próximo evento que promete reunir muitos adeptos e curiosos é o Lisboa Games Week, a acontecer entre os dias 25 e 28 de novembro de 2021, com a presença de mais de 200 marcas expositoras e a expectativa de mais de 63 mil visitantes. Para João Lopes, Relações Públicas da PlayStation Portugal, que marcará presença no evento, o sucesso da indústria no país está apenas a acompanhar o movimento mundial, bem como a evolução da indústria está a permitir criar, dentro do setor, formas de entretenimento variados para públicos muito distintos.

Já Raul Faria, coordenador de e-sports da FPF (Federação Portuguesa de Futebol), usa de maior prudência, lembrando que esta é uma área em que precisa ter-se paciência, dinheiro e experiência. Para ele, além de organizar eventos, é preciso dar espaço para que as entidades competentes desenvolvam um trabalho de legitimação do desporto em questão. Ou seja, Portugal caminha a passos significativos, porém devagar. Por ora, comemoremos o facto de o país já ter compreendido o valor deste setor.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Início

Imagens: (0) 11333328/Pixabay, (1) FG, (2) LGW

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, LifeStyle, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.