Deputada europeia bracarense responsável por nova abordagem da estratégia marítima para o Atlântico

Mar | Isabel Estrada Carvalhais indicada relatora para o Plano de Ação para o Atlântico

Mar | Isabel Estrada Carvalhais indicada relatora para o Plano de Ação para o Atlântico

Pub

 

 

 

A eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais foi indicada como relatora pelo Grupo dos Socialistas e Democratas do Parlamento Europeu (S&D), na Comissão de Desenvolvimento Regional para o ficheiro referente a uma nova abordagem da estratégia marítima para o Atlântico.

Este documento assume protagonismo num momento que é marcado pela tentativa da União Europeia (UE), e demais parceiros económicos, em alavancar novamente a economia marítima, sendo este um dos sectores mais afetados pelo impacto do COVID-19.

Segundo Carvalhais, este é um documento “que poderá permitir por em prática uma abordagem estratégica concertada para a promoção da economia azul no Atlântico, através de novos investimentos“. A deputada portuguesa procurará contribuir na Comissão de Desenvolvimento Regional para o debate de uma exploração e gestão sustentável do espaço marítimo Atlântico, para as regiões ultraperiféricas e costeiras, podendo, por exemplo promover-se “a criação de emprego na área do turismo, sempre tendo em vista o compromisso de sustentabilidade e de preservação de ecossistemas marinhos“.

O novo plano de ação procurará atualizar a estratégia da UE no que toca a uma economia azul mais sustentável, resiliente e competitiva para a região Atlântica, que tenha a capacidade de impulsionar, em conjunto com as diferentes medidas já adotadas pela Comissão Europeia, a recuperação e a reparação os danos económicos e sociais causados pela pandemia. Ao mesmo tempo, o setor poderá também contribuir para atenuar os impactos nas alterações climáticas, nomeadamente com recurso à exploração de energias renováveis em alto mar.

Estratégia Marítima para a Região Atlântica

Em 2011 foi adotada a Estratégia Marítima para a Região Atlântica para apoiar as comunidades atlânticas da UE a adaptarem-se às alterações económicas mundiais, reconhecendo ao mesmo tempo que a UE partilha a responsabilidade pela gestão sustentável dos oceanos a nível mundial.

Em 2013, a Comissão Europeia apresentou um Plano de Acção para o Atlântico que incentivava a cooperação regional e entre Estados Membros. Esta abordagem permitiu a estas regiões poderem compartilhar informações, bem como gerar ideias para outras áreas de cooperação das atividades marítimas, nomeadamente nas áreas das pescas, aquicultura, turismo, energias renováveis ​​offshore e biotecnologia marinha.

 

Fonte e Imagem: IEC

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.