Campanha internacional tem pressionado governos e instituições em busca de uma solução duradoura refugiados do campo de abrigo grego destruído pelo fogo

Humans Without Borders quer ‘Evacuar Moria Já’

Humans Without Borders quer ‘Evacuar Moria Já’

Pub

 

 

O colectivo HuBB – Humans Without Borders iniciou a campanha “Evacuar Moria Já” como resposta ao fogo que dizimou o campo de Moria, na ilha de Lesbos, na Grécia, na noite de 8 de Setembro. O campo de Moria, que dava abrigo a cerca de 13.000 refugiados e migrantes, foi destruído pelo fogo, deixando todos os residentes sem teto, sem roupa, sem documentos e ainda com menos esperança.

O colectivo HuBB – Humans Without Borders – tem desenvolvido trabalho focado no tratamento humano de migrantes e requerentes de asilo. Este ano já foi responsável por: uma campanha de angariação de fundos para cuidados médicos no campo de Moria que superou muito as expectativas de ajuda e atenção mediática em Portugal; foi ouvido em Comissão Parlamentar sobre o acolhimento de refugiados o que contribuiu para a decisão do governo de acolher 500 menores dos campos Gregos; iniciou colaboração com a Segurança Social, Cruz Vermelha e outras ONGs para ajudar na integração destas crianças.

A campanha tem pressionado os decisores políticos (Primeiro Ministro, Ministro dos Negócios Estrangeiros, Ministra de Estado e da Presidência e Ministro da Administração Interna) a acolherem requerentes de asilo no país (à semelhança de outros estados membros) através do envio de cartas e organização de eventos – organizou duas manifestações em dia 13 e 20 de Setembro em Lisboa e Porto.

A estas manifestações portuguesas encontram-se associadas um total de 37 cidades europeias que se juntaram numa onda de solidariedade, exigindo a urgente realocação dos 13,000 refugiados afectados pelo incêndio de Moria. Nos últimos dias, milhares de pessoas têm, por essa razão, saído às ruas para se manifestarem contra as políticas migratórias da Europa que aprisionam pessoas em condições desumanas nas ilhas Gregas.


Até que esse acolhimento seja realizado o colectivo irá realizar campanhas de sensibilização, protesto e tomada de consciência e continuará a incitar ao envio de cartas diárias a representantes do governo.

Está também a decorrer uma petição online, no site Change.org, a que se associaram até ao momento 123.233 cidadãos.

“Já havia uma pandemia de abuso aos direitos humanos muito antes de haver uma pandemia de Covid”, refere Raul Manarte, psicólogo humanitário e activista do HUBB, que organiza e dirige a luta jurídica em que Miguel Duarte e outros voluntários se encontram envolvidos devido a estarem acusados pela Justiça italiana de ‘salvarem vidas’ no meio do Mediterrâneo, entre outras.

“Há muitas opiniões sobre migração, mas ninguém quer campos onde menores são esfaqueados, bébés morrem desidratados, mulheres são violadas e onde as pessoas têm de aguardar mais de um ano por uma decisão enquanto passam os dias sem água quente, sem electricidade e sem medidas de se protegerem da pandemia”.

Raul Manarte é também músico e fotógrafo tendo composto o aclamado e surpreendente tema “Moria” em Março deste ano, com imagens captadas dentro do campo.

Imagens: 0. HUBB, 1. Change.org, 2. Raul Manarte

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.