Artista dá uso a formas ancestrais de trabalhar o barro com o intuito de exaltar a cultura e identidade características da região

Criatividade | Ana Almeida Pinto expõe em Barcelos no âmbito da iniciativa ‘Amar o Minho’

Criatividade | Ana Almeida Pinto expõe em Barcelos no âmbito da iniciativa ‘Amar o Minho’

 

 

Barcelos inaugura esta quarta-feira, 16 de setembro, pelas 18h30, no Museu da Olaria, a obra ‘Batalha das Flores’, de Ana Almeida Pinto, realizada no âmbito do programa de Residência Artísticas do projeto ‘Amar o Minho’, uma iniciativa promovida pelo consórcio MINHO IN, constituído pelas Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, Ave e Cávado, e que está a percorrer os 24 municípios da região.

A obra, que ficará localizada no espaço exterior do Museu de Olaria, em Barcelos, é o resultado da residência artística que Ana Almeida Pinto realizou durante o início de setembro naquele museu e que colocou a escultora em contacto com artesãos locais, entre os quais o oleiro João Lourenço. O artesanato é assim o ponto de partida desta criação artística, que parte da olaria, da cerâmica e das suas tecnologias, enquanto características identitárias deste território para exaltar a cultura desta região.

Helena Mendes Pereira, diretora e curadora da zet gallery, galeria de Braga responsável pela curadoria do projeto das residências artísticas no Minho, adianta que a artista “é uma fazedora, uma artista completa, apaixonada por experimentar materiais e tecnologias. Sem complexos, desafiamo-la a interpretar a olaria e a fazer dela objeto novo. Instalou-se no Museu da Olaria, criou laços com artesãos locais e está a pensar o espaço público em Barcelos, com um jogo de formas ora cheias ora vazias, quer côncavas quer convexas.”

As residências artísticas que, desde junho, estão a percorrer os municípios do Minho abrangem diversas áreas disciplinares, desde a Dança à Música, passando pela Fotografia, Arte Pública, Artesanato e  Literatura, numa perspetiva de homenagem artística aos elementos identitários de cada concelho e do Minho, em geral. Helena Mendes Pereira é a curadora responsável pelas áreas da arte em espaço público, artesanato e fotografia, cabendo a António Rafael, membro da banda rock bracarense Mão Morta, a curadoria dos projetos na área da música, dança e literatura.

 

Fontes: Minho In, Município de Barcelos; Imagens: MinhoIn/zetgalley (ed VN)

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Categories: Agenda, Arte, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.