Jogador representou a Seleção Nacional e era atual Diretor Geral das hostes gilistas

Pesar | Faleceu Dito, herói do futebol barcelense e antigo defesa central do Gil Vicente, Braga, Benfica e Porto

Pesar | Faleceu Dito, herói do futebol barcelense e antigo defesa central do Gil Vicente, Braga, Benfica e Porto

 

 

Dito, atual Diretor Geral do Gil Vicente, morreu esta quinta-feira na sequência do que se suspeita ter sido um ataque cardíaco fulminante. Segundo divulgou o clube de Barcelos, o antigo internacional português dirigia-se de automóvel para Melgaço, onde a equipa estagia atualmente, quando se sentiu mal.

Ainda no local, a equipa médica do clube assistiu o ex-futebolista, mas este acabou por ter de ser transportado para o Hospital de Monção. Infelizmente, já não foi possível salvar-lhe a vida. Aparentemente, Dito sofreu um ataque cardíaco fulminante.

Todo o clube, e a cidade de Barcelos, donde era natural e onde vive a sua família mais direta e os amigos de toda a vida, estão em profunda comoção e consternação.

Dito, herói do futebol barcelense

Dito, assim era conhecido Eduardo José Cameselle Mendez, tinha 58 anos e um percurso longo e rico no futebol português. O internacional português era filho de um galego, de seu nome igualmente Eduardo, também ex-futebolista do Gil Vicente, e que na cidade assentaria arraias e criaria a sua família, conhecido por ‘O Espanhol’. Em jovem adivinhava-se já que se viria a tornar o craque que todos conhecemos.

Começou a jogar futebol no Gil Vicente, daí saltando para o Sporting de Braga onde passou dez anos (1976 a 1986). No clube chamou a atenção dos mais importantes clubes portugueses, ganhando protagonismo. Representaria, por isso, os maiores clubes portugueses: Benfica, primeiro, e Porto, depois.

Em 1986, foi contratado pelo Benfica e no Estádio da Luz fez 81 jogos e dois golos em dois anos. Pelo clube conseguiu o título de Campeão nacional e venceu a Taça de Portugal em 1987. Um ano depois transferiu-se para o FC Porto, ao lado de Rui Águas, mas só ficou uma temporada no Estádio das Antas. Fez 19 jogos às ordens dos treinadores Quinito e Artur Jorge.

Vestiu também a camisola da Seleção Nacional em 17 ocasiões, entre 1981 e 1987, tendo marcado um golo ao seu serviço.

Na fase final da carreira de futebolista ainda jogou no Vitória de Setúbal, Sporting de Espinho, Gil Vicente, Torreense e Ovarense.

Em 1997 iniciou o percurso de treinador no Esposende. Passou depois por Salgueiros, Felgueiras, Chaves, Portimonense, Ribeirão, Moreirense, Braga (juniores), Varzim, FC Famalicão e Sporting da Covilhã, onde terminaria a sua carreira como treinador em 2019. Regressaria então ao seu Gil Vicente de sempre, onde acaba por encerrar agora a sua carreira profissional.

Dito, um homem bom

Homem parco em palavras, amigo do seu amigo e sempre de uma extrema simplicidade, Dito era conhecido por manter no relvado e na vida uma postura de classe e enorme educação. Certamente deixará muitas saudades e será recordado com uma especial emoção entre todos aqueles que com ele privaram.

 

Obs: em atualização.

Fontes: MaisFutebol, TSF; Imagens: Gil Vicente

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Categories: Desporto, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.