Herdeiros de uma longa tradição de artesãos pretendem vencer concurso da RTP no próximo dia 5 de setembro

Artesanato | Santeiros de S. Mamede do Coronado na grande final das 7 Maravilhas da Cultura Popular

Artesanato | Santeiros de S. Mamede do Coronado na grande final das 7 Maravilhas da Cultura Popular

 

 

Os Santeiros de São Mamede do Coronado estão na Grande Final das 7 Maravilhas da Cultura Popular. A arte sacra que se faz no Município da Trofa foi uma das candidaturas apuradas este domingo, no programa transmitido pela RTP em direto de Torres Novas. A Grande Final decorre já no próximo sábado, 5 de setembro, em Bragança.

A Trofa está entre os 14 Finalistas das 7 Maravilhas da Cultura Popular, representada pela arte dos Santeiros de São Mamede do Coronado. O património do Concelho da Trofa classificou-se em primeiro lugar, entre as 14 candidaturas que disputaram um lugar na final, no passado domingo, em Torres Novas.

De recordar que os Santeiros de S. Mamede do Coronado são herdeiros de uma longa tradição de artesãos que conheceram grande projeção em 1920, com a criação da escultura de Nossa Senhora de Fátima.  Esta que é uma das imagens religiosas mais famosas do mundo, e que já completou 100 anos, nasceu das mãos de um Mestre Santeiro de S. Mamede do Coronado, José Ferreira Thedim.

A candidatura dos Santeiros de S. Mamede do Coronado foi defendida pelo Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto e pelo Padrinho da Candidatura, o Professor Doutor José Manuel Tedim, que é filho de um santeiro e sobrinho neto do Mestre José Ferreira Thedim, autor da Imagem de Nossa Senhora de Fátima, que está na Capelinha das Aparições, no Santuário de Fátima, e ainda da Virgem Peregrina que já percorreu o mundo todo.

A representar a arte sacra que se faz no Concelho esteve também aquele que é o santeiro mais novo do Município, Augusto Ferreira, que apresentou algumas das emblemáticas peças que representam esta tradição.

A votação dos 14 patrimónios finalistas reinicia a 1 de setembro, da parte a manhã, e termina a 5 de setembro à indicação dos apresentadores da cerimónia da Grande Final, que irá decorrer pela meia noite, próximo sábado, em Bragança, como referiu a organização em comunicado. Os Santeiros de S. Mamede do Coronado continuam a apelar ao voto através do 760 207 810.

As 7 Maravilhas da Cultura Popular integram um Conselho Científico que selecionou as candidaturas antes da fase da votação popular, composto pela Associação Portugal Genial, o CEARTE – Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património, o Centro Nacional de Cultura, o INATEL, Joana Vasconcelos, a República Portuguesa – Ministério Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e o Turismo de Portugal e conta com o Alto Patrocínio de Sua Excelência, o  Presidente da República.

Além dos Santeiros de São Mamede do Coronado, da Trofa, que representam o distrito do Porto, estarão a concurso a arte da seda de Freixo de Espada à Cinta (distrito de Bragança), a feira de S. Tiago, na Covilhã (distrito de Castelo Branco), os muros de Pedra Seca, de Porto de Mós (distrito de Leiria), Festa da Bênção do Gado, em Riachos (distrito de Santarém), a Romaria de S. Bartolomeu, de Ponte da Barca (distrito de Viana do Castelo), as festas em Honra da Nossa Senhora dos Remédios, de Lamego (distrito de Viseu). A primeira final já tinha apurado o Bailinho da Madeira, a Festa do Colete Encarnado, o Criptojudaísmo de Belmonte, a Festa da Espiga, a Festa de São João de Braga, a Romaria de São João D’Arga e as Festas de Santo António de Lisboa.

 

Fonte e Imagem: Município da Trofa

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho comunitário que temos vindo a desenvolver.

Cidadania e serviço público, a Vila Nova é uma publicação diária digital generalista de âmbito regional, independente e plural. É também gratuita para os leitores porque acreditamos que a Informação e Opinião de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, receba publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Categories: Agenda, Cultura, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.