Marco Rola

Imobiliário | Preços da habitação em Braga recuperam em tempo recorde

Imobiliário | Preços da habitação em Braga recuperam em tempo recorde

 

 

A pandemia teve um efeito imediatamente nefasto na economia nacional que se traduziu em preocupações que se estenderam, também elas e sem surpresa, ao sector imobiliário.

Após um período de crescimento absolutamente ímpar ao longo dos últimos anos, Abril de 2020 revelou uma abrupta quebra nos números que colocou o mercado em sobressalto.

De imediato, soaram sinais de alarme, tendo os mesmos sido rapidamente contrariados pelos números mais recentes relativos à capacidade de recuperação do segmento. Com efeito, segundo estes mesmos dados apresentados pelo portal de referência Imovirtual, o preço de venda voltou a subir até final de Junho de 2020.

Entre os diversos distritos que assistiram a subidas neste curto período, Braga obteve uma recuperação notável com um crescimento de 2% entre Maio e Junho de 2020. Os valores em questão são verdadeiramente animadores não apenas para investidores, mas também para aqueles que temiam um colapso de preços.

Barómetro Nacional Revela Mercado de Venda Animador

A par do norte do país com dados bastante animadores, tais como Braga (2%) e Porto (2,7%) também outros distritos obtiveram renovado fôlego dissipando assim algumas das dúvidas que subsistiam relativamente aos meses anteriores.

Com efeito, Lisboa (3,7%), Faro (2,4%) e Guarda (2,7%) impulsionam o mercado de venda para números bastante otimistas que poderão manter o fôlego em meses vindouros.

É, aliás, muito graças a estes números impressionantes que a grande maioria dos profissionais neste ramo assume agora uma perspetiva mais favorável em relação ao mercado do que mantinham há apenas dois meses.

Ainda que algumas tendências se tenham ajustado para fazer face à realidade atual, os números são para já otimistas e, caso mecanismos entrem em ação para fazer face a uma inevitável crise financeira, poderá ser o caso de que o sector imobiliário continue a prosperar através de mares agitados.

Mercado de Arrendamento Não Fica Atrás

O mercado de arrendamento não terá notícias tão positivas, apresentando uma quebra global de -0,2% entre Junho de 2019 e Junho de 2020.

Estes dados menos apelativos são, porém, contrariados pela enorme variação em alta entre Maio e Junho deste ano, tendo contribuindo para tal, o crescimento observado em distritos como Beja (68,5%) onde o valor médio de arrendamento saltou dos €345 para os €733 no espaço de um único ano.

Esta variação positiva de 10% no preço médio do arrendamento nacional num único mês revela uma procura crescente por propriedades neste segmento. Lisboa contribuiu com um crescimento notável (8,5%), a par de Setúbal (9,1%), Faro (7,8%) e até mesmo, em medida mais modesta, Porto (2,74%).

A curva descendente que se vinha a verificar desde Dezembro de 2019 é agora consolidada por um aumento notável que já impacta alguns dos distritos onde é mais barato arrendar casa, como são o caso da Guarda (4,7%) ou Vila Real (5,7%).

Também esta mudança de paradigma onde alguns distritos do interior são agora alvo de um crescente interesse, quer pela mudança abrupta na procura turística, quer por alguns segmentos económicos optarem por adotar posições de trabalho remoto.

A verificar-se tal tendência, são excelentes notícias para os distritos por norma esquecidos que poderão ver-se revitalizados graças aos seus preços médios de venda e arrendamento muito mais acessíveis.

 

Obs: Devido a problemas de ordem técnica que esperamos ultrapassar tão breve quanto possível, a autoria deste artigo, de facto, é de Marco Rola, sendo corrigida a sua atribuição tão breve quanto possível.

Imagem: Fernando Araújo

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Categories: Economia, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.