Primeira retoma de ligação ferroviária internacional efetuada pela CP desde 17 de março

Mobilidade | Regresso do ‘Celta’ positivo para turismo e empresas de Viana do Castelo

Mobilidade | Regresso do ‘Celta’ positivo para turismo e empresas de Viana do Castelo

 

 

José Maria Costa, o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo acredita que a retoma do funcionamento do comboio Celta, que faz a ligação entre o Porto e Vigo, é uma boa notícia para o turismo e para o setor empresarial local. O Celta volta a funcionar este domingo, embora com redução no número de viagens, depois de estar com o serviço suspenso durante cinco meses devido ao fecho da fronteira.

O comboio Porto-Vigo volta a 16 de agosto com metade das viagens, fazendo apenas as ligações que saem de manhã. No sentido Porto-Vigo, o Celta número 421 vai partir de Porto-Campanhã às 8h13 e chegar a Vigo pelas 11h35 (hora espanhola); na direção oposta, o Celta número 420 vai sair de Vigo às 8h58 (hora espanhola) e chegar a Porto-Campanhã pelas 10h20.

José Maria Costa explica que “esta ligação do comboio Celta é fundamental para toda a dinâmica do Norte de Portugal e da Galiza”, pelo que a retoma do serviço “é um bom princípio”, esperando que os horários possam voltar à normalidade nos próximos meses. “Esta é uma boa notícia e espero que a ligação tenha uma boa adesão”, reforça.

O edil considera que esta ligação ferroviária internacional é crucial para a região em termos turísticos e empresariais: “Era uma necessidade. Precisávamos de um comboio mais moderno, com melhores condições para os passageiros e com um tempo de viagem mais curto, mais adaptado ao século XXI, para nos dar garantias de uma boa ligação entre o Norte de Portugal e a Galiza”, destacando a importância que os vizinhos galegos têm em termos de exportações para o norte do país.

“Se a Galiza fosse um país, era o oitavo país no que toca ao destino das nossas exportações, é para lá que grande parte das nossas empresas do setor automóvel está a produzir peças e componentes”, frisa o autarca.

“Também temos, com a vizinha Galiza, uma grande atividade turística promovida de parte a parte. Para o ano teremos o Ano Jacobeu, o ano santo dos galegos, pelo que em termos turísticos este comboio certamente terá uma importância acrescida”, reforçou.

Esta é a primeira ligação ferroviária internacional retomada pela CP desde 17 de março. A CP – Comboios de Portugal e a congénere espanhola Renfe, que exploram este serviço, acordaram a retoma do serviço nestes moldes para ver como reage o mercado, decidindo depois completar a oferta se a procura o justificar.

O Celta, recorde-se, nasceu em 2013 de um processo de ativação da ligação ferroviária entre o Porto e Vigo despoletado dois anos antes por iniciativa do autarca de Viana do Castelo e, simultaneamente, Presidente do Eixo Atlântico quando a CP queria encerrar este serviço de passageiros. Desde essa altura, foram levadas a cabo diversas diligências com o objetivo de sensibilizar os dois Governos não só para a necessidade de manutenção da ligação como também da importância da sua modernização, eficácia e rapidez. A estas iniciativas juntaram-se associações empresariais da Galiza e Norte de Portugal, associações de utentes bem como dos municípios do norte de Portugal e da Galiza.

 

Fonte e Imagem: Município de Viana do Castelo

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte para vilanova@vilanovaonline.pt caso pretenda receber o comprovativo de pagamento.

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.