Albano Mendes

Música | Edu Mundo: um cordel a desatar talento no Sunset da Devesa em Famalicão

Música | Edu Mundo: um cordel a desatar talento no Sunset da Devesa em Famalicão

 

 

No Devesa Sunset, em Famalicão, animação cultural que se estende por 3 meses, pelo final da tarde desta sexta-feira apresentou-se um talento à solta, de seu nome Edu Mundo.

Tão perfeito desconhecido… não tanto como as suas músicas. Desde os FOGO FOGO a TERRAKOTA, o Vivaldi portuense, apresentou com simplicidade e mestria, temas relativos às 4 estações. Acompanhado pela flauta, do seu grande amigo e cúmplice das lides musicais Alexandre Reis, dominando as diversas flautas, com uma destreza impressionante.

Letrista e compositor, Edu Mundo foi apresentando o seu reportório, de quase todos desconhecido porque quase ninguém o ouvira na sua interpretação, mas afamado por outros, como são os casos de Ana Moura e António Zambujo.

Músicas inspiradas, na mais profunda tradição portuguesa, com laivos de folk por aí e por ali, estendendo-se também as influências, a África e ao Brasil, territórios onde se fala o português.

Terminando a actuação com um encore não oficial com uma singela e belíssima versão de Lavadeiras de Caneças, uma canção de Amália, em jetito de homenagem à diva portuguesa em ano de aniversário do seu nascimento.

Triunfo bem conseguido, para atentos.

Obrigado! E anima-te, Famalicão, anima-te Minho.

 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabaVer artigolho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Categories: Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.