Filmagens decorrem em modo de quarentena cinematográfica

Cinema | Edgar Pêra roda ‘Não Sou Nada’ em Santo Tirso

Cinema | Edgar Pêra roda ‘Não Sou Nada’ em Santo Tirso

Pub

 

 

É um dos grandes nomes do cinema português e irá fixar-se em Santo Tirso, durante todo o mês de agosto, para realizar a sua próxima longa-metragem. Edgar Pêra, em conjunto com uma equipa de mais de 60 pessoas, entre atores e técnicos, vai ocupar a antiga Fábrica do Rio Vizela para realizar “Não Sou Nada”, um filme inspirado nos heterónimos criados pelo escritor Fernando Pessoa.

 Com argumento da escritora Luísa Costa Gomes e do próprio Edgar Pêra, “Não Sou Nada” conta com um prestigiado elenco onde constam nomes como Miguel Borges, Albano Jerónimo, Paulo Pires, Miguel Nunes e Victoria Guerra.

As filmagens deviam ter iniciado na primavera mas o atual contexto de pandemia, provocada pela Covid-19, atrasou a rodagem. A produção optou por avançar agora, implementando um apertado plano de contingência.

A rodagem de “Não Sou Nada” vai acontecer em modelo de “quarentena cinematográfica” o que implica que toda a equipa fique o mês de agosto confinada a dois espaços, o set de rodagem, localizado na antiga Fábrica do Rio Vizela – entretanto transformada num estúdio de cena – e o hotel Cidnay, onde estará alojada.

O filme deverá estrear no segundo semestre de 2021.

Fábrica do Rio Vizela

Fundada em 1845, a Fábrica de Fiação e Tecidos do Rio Vizela foi a primeira unidade de fiação do país e uma das mais emblemáticas fábricas do Vale do Ave.

Pioneira no processo de industrialização local, no início dos anos 50 a Fábrica contava com 3000 trabalhadores, sendo uma das maiores empresas têxteis da Europa.

A partir de 1990, a empresa viveu sempre em crise, acabando por encerrar a atividade em 2001 e deixando vazios cerca de 9000 metros quadrados de área. Atualmente cerca de um terço do espaço está a ser recuperado por uma empresa especializada em artigos têxteis para hotelaria, que se vai fixar no local.

A fábrica possui um espaço de escritórios dos anos 20, importante para o cenário de “Não Sou Nada”, de Edgar Pêra.


Fonte e Imagem: Município de Santo Tirso

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.